Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Dezembro 2016
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1225 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de rosangela

Os nossos membros postaram um total de 1692 mensagens em 550 assuntos

GUARDIÕES DE NOSSOS IRMÃOS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

GUARDIÕES DE NOSSOS IRMÃOS

Mensagem por Uzgav em Dom Maio 02, 2010 10:55 am

GUARDIÕES DE NOSSOS IRMÃOS


ManYAOHU 5:22 diz: Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.

POR QUE YAOHUSHUA PROFERIU PALAVRAS TÃO DURAS?

Porque precisamos ser guardiões de nossos irmãos! Aquele que não é guardião de seu irmão é considerado por YAOHU UL como assassino dele.

1 YAOHUkhánam 3: 15 diz: Todo o que aborrece a seu irmão é homicida; e vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.

Aquele que não guarda o seu irmão está em trevas.

1 YAOHUkhánam 2: 11 diz: Mas aquele que aborrece a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai; porque as trevas lhe cegaram os olhos.

É preciso compreendermos espiritualmente a realidade que nossos irmãos representam para nós. Cada irmão representa, antes de qualquer outra consideração, dois importantes papéis diante de nós:

a) Ele é um filho de YAOHU UL. (“Mas a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de YAOHU UL, a saber: aos que crêem no Seu Nome”).
b) Ele é nosso superior. (“...considerando cada um os outros, superiores a si mesmo”).

É rápido percebermos que, primariamente em nossos relacionamentos com irmãos, estamos lidando com um filho de YAOHU UL. Aquele que toca num filho de YAOHU UL toca na menina dos Seus olhos. É de suma importância que tiremos nosso foco da pessoa física e coloquemos o foco atentamente na realidade espiritual de filiação de cada irmão em YAOHU UL. Não há possibilidade de nos relacionarmos com os olhos puramente naturais e humanos, contemplando a pessoa deste ou daquele irmão, mas, ao contrário, devemos levar em consideração a Paternidade que cada um traz como sendo um “Borul YAOHU UL”. Sem qualquer dúvida, tudo o que fazemos em relação a um irmão, é a YAOHUSHUA a quem estamos fazendo.

ManYaohu 25: 40 E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.

Quando consideramos o segundo papel representado pelos nossos irmãos, ou seja, de autoridade, então temos de considerar que todas as autoridades são instituídas por YAOHU UL, e como tratarmos as autoridades, assim estaremos tratando YAOHU UL. Nossos irmãos não são como amigos naturais do mundo, nem como colegas de trabalho ou companheiros. Eles são, cada um individualmente, parte do Corpo de YAOHUSHUA, e como tal, representantes do próprio Messias YAOHUSHUA neste mundo.

COMO PODEMOS SER GUARDIÕES DE NOSSOS IRMÃOS?

1) Não falando mal deles.

YAOHUcáf 4: 11 diz: Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.

Maledicência é uma atitude proveniente de soberba. O objetivo principal da maledicência é o de diminuir a pessoa de quem se fala mal, com o intuito de ficar acima dela. Maledicência é o princípio de trevas e atitude mais comum entre os políticos que querem se eleger. Cada um pratica maledicência sobre os demais, de modo a que sejam inferiorizados, e o maledicente possa ficar acima dos demais.

Política é algo totalmente inexistente no Reino de YAOHU UL. Portanto, cada irmão deve cuidar muito bem de cada palavra pronunciada sobre outro irmão, em especial na ausência deste.

O que o maledicente não consegue perceber é que, como ele fala mal de alguém comigo, ele pode (e fará) falar mal de mim quando estiver com outra pessoa. Assim, cada irmão tem, não somente o dever de repudiar toda atitude de maledicência própria, como também repudiar igualmente qualquer que tentar usar nossos ouvidos para a prática da maledicência. Lembre-se sempre que para a prática da maledicência são necessárias duas pessoas: o maledicente e um cúmplice ouvinte.

2) Suprindo as necessidades deles.

1 YAOHUkhánam 3:17 diz: Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitando, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de ULHIM?

A essência do amor está no dar, suprir. Mais bem-aventurado é dar do que receber.

3) Sendo o advogado deles.

1 YAOHUkhánam 5: 16 diz: Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não é para morte, pedirá, e ULHIM lhe dará a vida para aqueles que não pecam para a morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.

Nosso alvo é YAOHUSHUA, e como Ele é, também nós devemos ser. YAOHUSHUA nos é apresentado nas escrituras como Advogado. Advogado é aquele que defende, independente do réu ser ou não culpado. Na maioria das vezes nós achamos fácil defender um réu que sabemos não ter culpa. Isso é fácil e obrigatório. Contudo, igualmente obrigatório, embora não tão fácil, é defender quem nós sabemos que tem culpa, e principalmente quando esta culpa é de algo contra nós mesmos.

YAOHUSHUA, após ser humilhado, traído, ultrajado, cuspido, chicoteado, obrigado a carregar um pesado madeiro, condenado por algo que não praticou, pregado com pregos no madeiro, escarnecido em Seu profundo sofrimento, zombado, furado de lança e desacreditado, disse: "YAOHU ABU, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem".

A verdadeira essência do espírito de advogado não está em defender o inocente somente, mas principalmente defender o culpado. Se alguém não percebe, a frase de YAOHUSHUA poderia ter terminado assim: "YAOHU ABU, perdoa-lhes". Isso já seria em si mesmo um pedido importantíssimo de misericórdia em relação àqueles que O executavam. Contudo, a frase do Advogado foi mais além. Ela trouxe também uma razão "amenizante de culpa", tão característica dos bons advogados: "...porque não sabem o que fazem".

Ninguém conseguirá jamais defender alguém diante de outros, se primeiramente não o defender diante de si mesmo.

O próprio YAOHUSHUA jamais conseguiria nos defender diante de YAOHU ABU (Pai) se primeiramente não nos defendesse diante de Si mesmo, em Seu próprio coração. É assim que um verdadeiro advogado deve proceder.

Há muitos advogados no mundo que defendem um culpado apenas profissionalmente, tendo contudo, interiormente, um secreto desejo de condená-lo. Com a boca e com o conhecimento defendem os réus ferrenhamente, mas com o coração os condenam impiedosamente.

O verdadeiro advogado defende o réu, primeiramente diante de si mesmo, e então passa a defendê-lo com palavras diante de outros nos tribunais. Nós, os que somos chamados para sermos como YAOHUSHUA é, somos igualmente chamados para sermos advogados de nossos irmãos, diante de nós mesmos e diante de outros, assim como Ele o é.

A natureza de YAOHU UL, em Sua perfeita humildade e amor, é inocentadora. Ao mesmo tempo em que não abre mão da justiça, Ele procura inocentar. Sua sabedoria infinita permitiu que Ele unisse a justiça contra os culpados (nós) e a absolvição dos culpados (nós também) num só ato: o sacrifício de YAOHUSHUA. Nosso pecado precisava de punição para cumprir a justiça, e esta punição caiu toda sobre o Homem YAOHUSHUA em nosso lugar. Tendo sido paga nossa dívida de justiça, fomos feitos inocentes, totalmente absolvidos de qualquer culpa. Nossa absolvição, associada à prática da justiça, custou a YAOHU UL nada menos do que entregar Seu próprio Filho inocente à morte.

1 YAOHUkhánam 3:16 Nisto conhecemos o amor: que Mehushkhay deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos.

Como as escrituras ensinam, "pode ser que por um justo alguém se anime a morrer", e continua: "mas ha-MEHUSHKHAY morreu por nós sendo nós ainda pecadores". Isso torna totalmente claro que nossa culpa era existente e bem conhecida quando YAOHUSHUA morreu. Ele não pensou jamais em estar morrendo por justos, pois bem sabia que era por culpados que estava morrendo.

Por outro lado, aliás o lado das trevas, ha-satan é apresentado nas escrituras como o acusador dos nossos irmãos. A natureza que ha-satan adquiriu pela soberba, é sempre, e incansavelmente, condenatória. Sua acusação é constante, de dia e de noite. Como as escrituras nos mostram, os fariseus, guiados por ha-satan, sempre procuravam enredar YAOHUSHUA "para ter do que O acusar". Existe uma fome de acusação e condenação em ha-satan. Isso passou a fazer parte de sua natureza após sua queda pela soberba.

Hoje é, sem dúvida, um dia decisório na vida de cada um que lê estas palavras. Temos uma séria escolha a fazer. Podemos escolher ser como YAOHUSHUA é, defendendo e procurando inocentar com justiça, ou sermos como ha-satan é, procurando acusar, culpar e condenar em nossos corações. YAOHUSHUA é Advogado. Ha-satan é acusador. De que lado você, ficará, é uma das mais importantes decisões de sua vida.

Contudo, aos que conhecem sua própria culpa, uma palavra de alerta: arrependimento. Não há justiça ou misericórdia que possa inocentar um coração sem arrependimento. A falta de arrependimento é como um pecado que se prolonga indefinidamente. A falta de arrependimento é como um ato contínuo de pecado.

Resumindo para finalizar, YAOHUSHUA perdoou ANTES que houvesse arrependimento de qualquer ser humano. Os que até hoje se arrependem, recebem esta graça e misericórdia. Os que não se arrependem, continuam até hoje matando o Filho de YAOHU UL, pelo pecado continuado. Devemos advogar as causas de nossos irmãos ANTES que eles possam ou devam se arrepender. O arrependimento deles é um problema deles com YAOHU UL, e não mais conosco.

4) Buscando reconciliação, mesmo que estejamos certos.

ManYAOHU 5:23-24 diz: Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta.

Este é talvez o desafio espiritual mais sublime em nosso relacionamento com os irmãos. Nossa vida não se baseia mais em "estarmos com a razão" ou "não estarmos com a razão". YAOHU UL mostra com clareza quem tem razão ao longo do tempo. Muito mais precioso do que ter ou não razão é aprendermos a viver na prática do amor.

A harmonia entre os irmãos é algo tão precioso aos olhos de YAOHU UL que Ele prefere receber nossa oferta "mais tarde", do que receber a oferta havendo "pendências" nossas com algum irmão.

É fato que nosso irmão pode ter algo contra nós totalmente improcedente. Ele pode estar vazio de razão no que considera contra nós. Pode ser simples antipatia gratuita ou rejeição natural. Contudo, as palavras escriturais "alguma coisa contra ti" são bem amplas e abrangentes, não deixando dúvida de que, ainda que estejamos certos, temos o dever de "sofrer o dano" ou "andar a segunda milha" por amor e harmonia com tal irmão. Não custa investigar numa conversa franca o que ele realmente tem contra nós, e principalmente, verificar humildemente se a queixa do irmão é procedente. Na maioria das vezes, um simples e sincero pedido de perdão, ainda que você não se ache culpado, restaura a harmonia de forma duradoura. Para YAOHU UL a harmonia é mais prioritária que a oferta.

Romanos 12: 18 Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.

QUAL DEVE SER O NOSSO PROCEDIMENTO PARA COM TODOS OS NOSSOS IRMÃOS?

1) Amar intensamente, sem reservas e sem barreiras.

1 Coríntios 13:4-7 diz:

O amor é sofredor,
é benigno;
o amor não é invejoso;
o amor não se vangloria,
não se ensoberbece,
não se porta inconvenientemente,
não busca os seus próprios interesses,
não se irrita,
não suspeita mal;
não se regozija com a injustiça,
mas se regozija com a verdade;
tudo sofre,
tudo crê,
tudo espera,
tudo suporta.

2) Suportar

Romanos 15:1 diz: Ora nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.

Efésios 4: 2 diz: ...com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor...

Colossenses 3: 13 diz: ...suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o YAOHU vos perdoou, assim fazei vós também.

2) Ensinar

ManYAOHU 28:20 diz: ...ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado.

4) Disciplinar

ManYAOHU18:15 diz: Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganho teu irmão; mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada. Se recusar ouvi-los, dize-o à Oholyao; e, se também recusar ouvir a Oholyao, considera-o como gentio e publicano.

Lucas 17:3-4 diz: Tende cuidado de vós mesmos; se teu irmão pecar, repreende-o; e se ele se arrepender, perdoa-lhe. Mesmo se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; tu lhe perdoarás.

1 Timóteo 5:20 diz: Aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor.


O EXEMPLO DE YAOHUSHUA

1 YAOHUkhánam 3:16 diz: Nisto conhecemos o amor: que ha-MEHUSHKHAY deu a Sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos.


QUEM AMA NÃO É APENAS QUEM DIZ AMAR

1 YAOHUkhánam 18 diz: Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.


QUEM SÃO OS MEUS IRMÃOS?

ManYAOHU 12:48-50 diz: Ele, porém, respondeu ao que Lhe falava: Quem é Minha mãe? E quem são Meus irmãos? E, estendendo a mão para os Seus discípulos disse: Eis aqui Minha mãe e Meus irmãos. Pois qualquer que fizer a vontade de Meu Pai que está nos céus, esse é Meu irmão, irmã e mãe.

Uzgav

Mensagens : 45
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 54
Localização : Japeri / RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum