Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Maio 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1283 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Nilton

Os nossos membros postaram um total de 1802 mensagens em 578 assuntos
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    O Desarmamento da População Brasileiro foi Criminosa!

    Ir em baixo

    O Desarmamento da População Brasileiro foi Criminosa!

    Mensagem por Antonio Soares em Sab Nov 04, 2017 4:55 pm


    Deputada federal Magda Mofatto (PR-GO)



    TV-PR: DEPUTADA MAGDA MOFATTO LEVA PR (PARTIDO DA REPÚBLICA) AO STF PARA A LEGALIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE ARMAS.

    Brasília - O restabelecimento do comércio legal de armas de fogo no Brasil entrou para o radar do Supremo Tribunal Federal (STF), desde a formalização de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADO), assinada pelo partido da República.

    A ADO, protocolada com o número 041, foi a pauta da audiência em que a presidente do STF, Ministra Carmem Lúcia, atendeu à solicitação de audiência da deputada Magda Mofatto (PR-GO), que lidera o movimento pelo "direito à legítima defesa".

    Mofatto levou à Ministra Carmém Lúcia as razões da iniciativa republicana numa reunião que contou com a presença de técnicos do STF e a participação dos deputado: Rogério Peninha (autor do PL 3722), deputado Laerte Bessa, Coronel Antônio Santos, o escritor Benê Barbosa, deputado Eduardo Bolsonaro, Deputado José Rocha, Deputado Alberto Fraga, Dep Laudivio Carvalho (relator do PL 3722), deputado João Campos, deputado delegado Waldir, deputado delegado Edson Moreira, deputado capitão Augusto, além do Advogado Dyogo Crossara e assessoria da liderança do PR.

    A iniciativa da ADO proposta pelo PR se opõe ao desrespeito à decisão do plebiscito que, em de 2005, ouviu a opinião da população sobre a proibição do comércio de armas do país. Uma vez que o referendo computou mais de 62% dos votos contra a proibição do comércio de armas, a ADO tem por objetivo provocar uma decisão judicial que obrigue governo e congresso às providências que restituam o comércio de armas e munição, dentro da lei.

    Clique aqui e leia a íntegra: Ação direta de inconstitucionalidade por omissão pelo fim do desarmamento 

    Fonte: http://www.partidodarepublica.org.br/partido/Noticias_republicanas_2017/noticias_2017_1206.html
    avatar
    Antonio Soares

    Mensagens : 36
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 04/04/2015
    Idade : 63
    Localização : Catanduva SP

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Voltar ao Topo


     
    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum