Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Outubro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1265 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Isaías Oliveira

Os nossos membros postaram um total de 1749 mensagens em 570 assuntos
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    Agora é o Fim da CCB! A Crise Econômica e Financeira Vai Levar as Igrejas a Falência.

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

    Agora é o Fim da CCB! A Crise Econômica e Financeira Vai Levar as Igrejas a Falência.

    Mensagem por Gideão da CCB Livre em Seg Abr 13, 2015 8:51 pm



    Crise econômica e inflação tem levado fiéis a deixarem de doar dízimos e ofertas, diz jornal.


    A atual crise de abastecimento, que levou a aumentos nas tarifas de água e energia elétrica, tem influenciado na contribuição dos fiéis às igrejas.
    O impacto na contribuição é variável conforme as classes sociais, mas não deixa de existir. 


    Em alguns casos, fiéis escolhem o dízimo como vítima, e ofertam menos que os 10% padrão, em outros, as ofertas voluntárias é que deixam de ser doadas.
    Segundo reportagem do jornal Correio Braziliense, pastores e padres estão se vendo obrigados a refazerem as contas, segurando investimentos ou reduzindo despesas.


    “Ações sociais, venda de rifas e almoços de domingo que ajudavam a turbinar a arrecadação não atraem mais o mesmo número de interessados. 


    A queda no volume de dízimos e ofertas, acompanhada do aumento de gastos com faturas de água e luz, por exemplo, preocupa administradores de templos católicos e evangélicos”, escreveu o jornalista Diego Amorim.


    Dados do Banco Central apontam que as dívidas das famílias aumentaram este ano, contrariando três meses seguidos de recuo no final de 2014. Em Janeiro, cada família comprometeu, em média, 46,35% de sua renda acumulada ao longo de 12 meses em dívidas.


    Em Março, uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), indicou que quase seis em cada 10 lares estavam presos a dívidas com cheques, cartões, carnês ou empréstimos.


    Junte-se a isso, a inflação que cresce sem freios e agora já chega a 8% ao longo dos últimos doze meses vem minando o poder de compra e de poupança. E isso se reflete diretamente nas ofertas e dízimos dos fiéis.


    “No ofertório das missas, ainda percebemos que há muita generosidade, mas quando fazemos alguma atividade extra que pede a contribuição, o pessoal já não ajuda tanto, devido à perda do poder aquisitivo”, lamenta o padre José Emerson Barros, responsável pela Paróquia Santíssima Trindade, em Ceilândia (DF).
    A mesma situação se repete em Natal (RN), onde o padre Carlos Sávio Ribeiro dirige uma paróquia em um bairro de classe média alta. 


    No entanto, a queda nas contribuições nesse grupo social é ainda maior: “De maneira geral, as pessoas andam pensando duas vezes até mesmo na hora de pagar o dízimo. Não é como antes, sem dúvida”, lamenta o padre Ribeiro.


    Fonte:  http://noticias.gospelmais.com.br/crise-inflacao-levado-fieis-deixarem-doar-dizimos-75788.html
    avatar
    Gideão da CCB Livre

    Mensagens : 68
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 05/04/2015

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Agora é o Fim da CCB! A Crise Econômica e Financeira Vai Levar as Igrejas a Falência.

    Mensagem por Antonio Soares em Seg Abr 20, 2015 9:02 pm

    Na Verdade, a doutrina do Dízimo não é pratica verdadeiramente cristã. O Cristo dos cristãos, não aceitava misturar as coisas de César ou do mundo, com as coisas de Deus.

    Por isso o imperador Constantino impôs ao Concilio de Nicéia, a validação das regras imposta pelo farisaísmo judaico, da qual se aproveitam atualmente os mercadores da boa fé dos ingênuos, a tal cobrança do Dízimo.

    Paulo de Tarso chegava a pedir donativos aos mais ricos, em suas pregações, em muitas ocasiões, eram distribuídas tudo ali mesmo na frente de todos.

    Mas este ato não é visto nos cristãos cobradores de Dízimos de hoje; o que vemos são mercadores da fé, cobrando Dízimos de órfãos e viúvas, tirando o pão da boca do faminto para enriquecimento ilícito.

    Usando as mais diversas artimanhas para conseguirem arrecadar mais dinheiros, como construções de mega templos como a CCB fazem, outras inventam viagens e tudo que se ver no meio dos crentes.

    A CCB chega a inventar reforma de igrejas sem nenhuma necessidade, só para arrancar dinheiro da irmandade; ali se ver o máximo do absurdo! Se os irmãos da CCB soubessem, não dariam mais um centavo nas coletas!

    As outras denominações estão usando a TV para arrancar dinheiro dos fieis, com o pretexto de pagar a Emissora os honorários, tudo isto são armações malignas só para arrancar dinheiro da irmandade.
    avatar
    Antonio Soares

    Mensagens : 30
    Reputação : 10
    Data de inscrição : 04/04/2015
    Idade : 62
    Localização : Catanduva SP

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

    - Tópicos similares

     
    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum