Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Dezembro 2016
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1225 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de rosangela

Os nossos membros postaram um total de 1692 mensagens em 550 assuntos

Ateus e Agnósticos Provam que o Deus Cristo da Bíblia não Existe!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ateus e Agnósticos Provam que o Deus Cristo da Bíblia não Existe!

Mensagem por Gideão da CCB Livre em Seg Abr 06, 2015 4:29 pm


Qual é o país com mais ateus no mundo? É a Suécia. Lá, 85% da população não tem nenhuma crença ou não acredita em Deus.

Esse foi o resultado da pesquisa Ateísmo: Taxas e Padrões Contemporâneos, do sociólogo norte-americano Phil Zuckerman. Segundo ele, os suecos aprendem sobre cada uma das religiões na escola e são livres para escolher seguir ou não uma delas.

E isso se repete na maioria dos países com alto índice de ateísmo. Vale lembrar que o estudo engloba ateus, agnósticos e não crentes em Deus e o ranking é baseado na porcentagem populacional de cada país.

Enquanto os ateus negam a existência de Deus, os agnósticos garantem não ser possível provar a existência divina. Crer ou não crer? - Os números da religião e do ateísmo no mundo

1) Suécia: 85% - População: 8,9 milhões - Ateus: 7,6 milhões
(2) Vietnã: 81% - População: 82,6 milhões - Ateus: 66,9 milhões - O budismo e o taoismo, religiões comuns por lá, são vistos como uma tradição, e não crença.

(3) Dinamarca: 80% - População: 5,4 milhões - Ateus: 4,3 milhões - Um levantamento da ONU aponta que países com boa taxa de alfabetização tendem a ser mais descrentes.

(4) Noruega: 72% - População:4,5 milhões - Ateus: 3,2 milhões
(5) Japão: 65% - População: 127 milhões - Ateus: 82 milhões - Em 2008, o pesquisador britânico Richard Lynn concluiu que países com alto QI são mais ateus. É o caso da população japonesa, que mantém a média 105 - uma das mais altas já registradas.

(6) República Tcheca: 61% - População: 10 milhões - Ateus: 6,2 milhões
(7) Finlândia: 60% - População: 5,2 milhões - Ateus: 3,1 milhões
(Cool França: 54% - População: 60,4 milhões - Ateus: 32,6 milhões
(9) Coreia do Sul: 52% - População: 48,5 milhões - Ateus: 25,2 milhões
*Países com maior número de ateus
181,8 milhões de chineses são ateus - A China ocupa o 36º lugar no ranking de países com mais percentual de ateus (14%).
Em números absolutos, porém, é onde vivem mais pessoas sem crença. Japão: 82 milhões. Rússia: 69 milhões. Vietnã: 66 milhões. Alemanha: 40 milhões. França: 32 milhões. Eua: 26,8 milhões. Inglaterra: 26,5 milhões. Coreia do Sul: 25 milhões.
*Os mais fiéis - Países cuja maioria da população tem alguma crença:
Itália: 90% (53 milhões) - Filipinas: 80% (75 milhões) - México: 76% (96 milhões) - Brasil: 73% (137 milhões)
*Ateus no mundo - 749,2 milhões (11% da população mundial)
*Na ciência - 50% dos cientistas têm alguma religiosidade. Entre eles, 36% acreditam em Deus. Ateus: 10%. Cristãos: 2%.
Achei alguns dados desta pesquisa muito interessantes:
(1) Excetuando-se o Vietnã (onde o Budismo e o taoismo são considerados uma tradição e não uma crença) países com boa taxa de alfabetização tendem a ser mais descrentes.
(2) Os países com melhores índices de desenvolvimento humano são os que tem maior número de ateus e agnósticos (Suécia, Dinamarca, Noruega, França, etc)
(3) O pesquisador britânico Richard Lynn concluiu que países com alto QI são mais ateus. É o caso da população japonesa, que mantém a média 105 - uma das mais altas já registradas.
(4) Apenas 36% dos cientistas acreditam em Deus e a metade (50%) não tem religiosidade alguma.
Diante das estatísticas apresentadas sobre os países que tem maior número de ateus, fiquei imaginando se nosso país está mais para Suécia, Dinamarca, Noruega, Japão, Finlândia, França, países com grande número de ateus ou estamos mais para Índia, Paquistão, Irã, Afeganistão, Sudão, Paraguai, Nigéria, Etiópia, países com pouquíssimos ateus?
Eu peguei uma estatística de probabilidades que se encontra no livro "Deus, um Delírio" de Richard Dawkins, na página 62 e 63 onde há 7 probabilidades.
Acho que ela engloba bem todas as possibilidades. Gostaria de saber em qual das 7 opções vocês se encontram? Qual representa melhor seu ponto de vista atual sobre a existência de Deus?
1- Teísta convicto. Probabilidade de 100% de que Deus existe. Nas palavras de C. G. Jung, "Eu não acredito, eu sei".
2- Probabilidade muito alta, mas que não chega aos 100%. Teísta de facto. "Não tenho como saber com certeza, mas acredito fortemente em Deus e levo minha vida na pressuposição de que ele está lá."
3- Maior que 50%, mas não muito alta. Tecnicamente agnóstico, mas com uma tendência ao teísmo. "Tenho muitas incertezas, mas estou inclinado a acreditar em Deus."
4- Exatamente 50%. Agnóstico completamente imparcial. "A existência e a inexistência de Deus têm probabilidades exatamente iguais."
5- Inferior a 50%, mas não muito baixa. Tecnicamente agnóstico, mas com uma tendência ao ateísmo. "Não sei se Deus existe, mas estou inclinado a não acreditar."
6- Probabilidade muito baixa, mas que não chega a zero. Ateu de facto. "Não tenho como saber com certeza, mas acho que Deus é muito improvável e levo minha vida na pressuposição de que ele não está lá."
7- Ateu convicto. "Sei que Deus não existe, com a mesma convicção com que Jung 'sabe' que ele existe."
 
Fonte: Revista Mundo Estranho - Editora Abril

Gideão da CCB Livre

Mensagens : 44
Reputação : 10
Data de inscrição : 05/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ateus e Agnósticos Provam que o Deus Cristo da Bíblia não Existe!

Mensagem por Gideão da CCB Livre em Ter Abr 21, 2015 2:29 pm



DOZE PROVAS DA INEXISTÊNCIA DE DEUS

1º Argumento: A Palavra Criador é Inadmissível ou Inconcebivel.
Que se entende por criar? É tomar materiais diferentes, separados, mas que existem, e, valendo-se de princípios experimentados e aplicando-lhes certas regras conhecidas, aproximá-los, agrupá-los, associá-los, ajustá-los, para fazer qualquer coisa deles? Não! Isso não é criar. 
Exemplos: podemos dizer que uma casa foi criada? Não, foi construída; podemos dizer que um móvel foi criado? Não, foi fabricado; podemos dizer que um livro foi criado? Não, foi composto e depois impresso. Assim, pegar materiais que já existem e fazer qualquer coisa com eles não é criar. 
Que é então, criar? Criar… com franqueza, encontro-me indeciso para poder explicar o inexplicável, definir o indefinível. Procurei, contudo, fazer-me compreender. 
Criar é tirar qualquer coisa do nada; é, com nada, fazer qualquer coisa do todo; é formar o existente do não existente. Ora, eu imagino que é impossível encontrar uma única pessoa dotada de razão que conceba e admita que do nada se possa tirar e fazer qualquer coisa. 
Suponhamos um matemático. Procure o calculador mais autorizado; coloque diante de uma lousa e peça que escreva zero sobre zeros. 
Terminada a operação, solicite que os multiplique da forma que entender, que os divida até se cansar, que faça enfim toda a sorte de operações matemáticas, e verá como ele não extrairá, desta acumulação de zeros, uma única unidade. 
Com nada, nada se pode fazer; de nada, nada se obtém. É por isso que o famoso aforismo de Lucrécio nada surge do nada (Ex nihilo nihil) é de uma certeza e de uma evidência manifesta. 
A palavra criador é um gesto impossível de admitir, é um absurdo. Criar na realidade é uma expressão mística da religião, que pode ter algum valor aos olhos das pessoas que gostam de crer naquilo que não compreendem. 
Mas devemos convir que a palavra criar é uma expressão vazia de sentido para todos os homens cultos e sensatos, para quem uma palavra só tem valor quando representa uma realidade ou uma possibilidade. Consequentemente, a hipótese de um ser verdadeiramente criador é uma hipótese que a razão repudia. 
Portanto o ser criador não existe, não pode existir.
5º argumento: O ser imutável não criou
Se Deus existe, é imutável, não se desfigura e nem se pode desfigurar. Enquanto que, na natureza, tudo se modifica, se metamorfoseia, se transforma, nada é definitivo, segundo os religiosos Deus chega a sê-lo, ponto fixo, imóvel no tempo e no espaço, não está sujeito a nenhuma modificação, não se transforma, nem pode transformar-se. 
É hoje o que era ontem, será amanhã o que é hoje. E tanto faz procurá-lo nos séculos passados, como nos séculos futuros: ele é, e será constantemente idêntico em si. Deus é imutável. 
No entanto, eu sustento que, se ele criou, não é imutável, porque, neste caso, transmudou-se duas vezes. Determinar-se a querer é mudar de posição. Ora, é evidente que há mudança entre o ser que quer uma coisa e o que, querendo-a, a põe em execução. 
Se eu desejo e quero o que eu não desejava e nem queria a quarenta e oito horas, é porque se produziu em mim, ou a minha volta, uma ou várias circunstâncias que me levaram a querê-lo. 
Este novo desejo ou querer constitui uma modificação que não se pode pôr em dúvida, que é indiscutível. Paralelamente: agir, ou determinar-se a agir, é modificar-se. 
Esta dupla modificação — querer e agir — é tanto mais considerável e saliente quando é certo que se trata de uma resolução grave, de uma ação importante. Deus criou, dizeis vós, crentes. 
Então modificou-se duas vezes: a primeiro, quando se determinou a criar; a segunda, quando resolveu pôr em prática sua determinação, completando o gesto criador. Se ele se modificou duas vezes, não é imutável. 
E, se não é imutável, não é Deus — não existe. O ser imutável não criou.
Fonte completa aqui: http://deusesehomens.com.br/ateismo/item/158-doze-provas-da-inexistencia-de-deus

Gideão da CCB Livre

Mensagens : 44
Reputação : 10
Data de inscrição : 05/04/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum