Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Setembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1262 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de claudio lima

Os nossos membros postaram um total de 1747 mensagens em 569 assuntos
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    As Mentiras do Alcorão Islâmico!

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

    As Mentiras do Alcorão Islâmico!

    Mensagem por Fco Oliveira em Ter Ago 16, 2011 11:07 pm



    AS MENTIRAS DOS MUÇULMANOS E ISLAMIMISMO, É QUE YESHUA/JEUS É UM GRANDE PROFETA, COMO O É MAOMÉ E O ALCORÃO DESMENTE ISTO, DIZENDO QUE YESHUA/JESUS FILHO DE MARIA É ALGO MAIS DO QUE UM PROFETA.

    Pergunta: "O que é o islamismo e em que os muçulmanos acreditam?"

    Resposta:
    as crenças chaves do islamismo são que Allah é o único Deus verdadeiro e que Maomé era o profeta de Allah.
    A) Apenas por afirmar essas crenças uma pessoa pode se converter ao islamismo. Aqui foi descartado o falso Messias solar da ERA de peixe, Yeshua do judaismo ou Jesus Cristo do cristianismo.

    B) A palavra muçulmano significa "aquele que se submete a Alá". Ou escravo deste sistema mentiroso de que o homem seja um Deus!

    C) A MAIOR MENTIRA DO ALCORÃO É: SE YESHUA/JESUS FOI ENVIADO AOS FILHOS DE ISRAEL, COMO É QUE ALLAH IRIA PROTEGER OS MUÇULMANOS DOS IRAELITAS, SENDO QUE OS DOIS ADORAM E SERVEM O MESMO MESSIAS SOLAR DA ERA DE PEIXE? Vejam o que diz o alcorão:

    "E te protegi dos filhos de Israel, quando apresentaste aos mesmos os
    SINAIS, e os incrédulos dentre eles disseram que aquilo que realizaste
    era pura magia. Ainda (Deus) disse aos discípulos: Crede em MIM e em Meu
    Enviado (Jesus). E os discípulos disseram: Nós cremos."


    A História do Islamismo
    A religião islâmica foi fundada no início do século 7 por um homem
    chamado Maomé. Ele clamava ter recebido uma visita do anjo Gabriel.
    Durante as visitas do anjo, as quais continuaram por cerca de 23 anos
    até a morte de Maomé, o anjo aparentemente revelou a Maomé as palavras
    de Deus (chamado de "Alá" na língua Árabe e pelos muçulmanos). Essas
    revelações ditadas formam o que hoje conhecemos de Corão ou Alcorão, o
    livro sagrado do islamismo.

    As crenças dos muçulmanos
    Os muçulmanos, quer dizer, os seguidores do islamismo, acreditam que o
    Corão é a palavra eterna e perfeita de Alá. Além disso, muitos
    muçulmanos rejeitam uma versão do Corão em inglês ou em qualquer outra
    língua. Essas são traduções do que o Corão significa, o qual existe
    apenas na língua Árabe.

    Apesar do Corão ser o livro sagrado principal, o Suna é considerado a
    segunda fonte de instrução religiosa. O suna foi escrito pelos
    companheiros de Maomé sobre o que Maomé disse, fez ou aprovou.

    As crenças chaves dos islamismo são que Alá é o único Deus verdadeiro e
    que Maomé era o profeta de Alá. Apenas por afirmar essas crenças uma
    pessoa pode se converter ao islamismo. A palavra muçulmano significa
    "aquele que se submete a Alá". O islamismo professa ser a única religião
    verdadeira da qual todas as outras religiões se derivaram ou foram
    criadas como imitação (incluindo o judaísmo e o cristianismo).

    Os muçulmanos baseiam suas vidas nas suas Cinco Colunas:

    1. O Credo: "Não há outro Deus verdadeiro senão Alá e Maomé é o mensageiro (profeta) de Deus."
    2. As Orações: cinco orações precisam ser feitas diariamente.
    3. As esmolas: é necessário dar aos pobres, pois tudo vem de Alá.
    4. Jejum: além de jejum ocasional, todos os muçulmanos precisam jejuar
    durante a celebração do Ramadã (o nono mês do calendário islâmico).
    5. Hajj: a peregrinação a Meca deve ser executada pelo menos uma vez (no décimo segundo mês do calendário islâmico).

    Esses cinco dogmas, os quais formam a estrutura de obediência dos
    muçulmanos, devem ser levados bastante a sério e de forma literal. A
    entrada de um muçulmano no paraíso depende da obediência a essas cincos
    colunas.

    O Islamismo comparado com o Cristianismo
    Em relação ao cristianismo, o islamismo tem muitas semelhanças, mas
    diferenças significantes. Assim como o Cristianismo, o islamismo é
    monoteísta, mas rejeita o conceito da Trindade. O islamismo aceita
    certas partes da Bíblia, assim como a Lei e os Evangelhos, mas rejeita
    grande maioria como sendo uma calúnia e sem inspiração divina.

    O islamismo clama que Jesus era apenas um profeta – não o filho de Deus
    (os muçulmanos acreditam que apenas Alá é Deus, e como Ele pode ter um
    filho?). Ao invés, O islamismo clama que Jesus, apesar de ter nascido de
    uma virgem, foi criado da mesma forma que Adão – do pó da terra. Os
    muçulmanos acreditam que Jesus não morreu na cruz. Apesar de serem
    negadas pelo islamismo, a Trindade e a redenção de Cristo na cruz são de
    grande importância à fé cristã.

    O islamismo acredita que o Corão é a autoridade final e a última
    revelação de Alá. A Bíblia, no entanto, foi completada no primeiro
    século com o livro de Apocalipse. O Senhor nos preveniu contra a adição à
    Sua Palavra completa (Apocalipse 22:18). O Corão, o qual clama ser uma
    adição à Palavra de Deus, desobedece diretamente o comando de Deus.

    Finalmente, o islamismo ensina que ganha-se o paraíso através de boas
    obras e obediência ao Corão. A Bíblia, pelo contrário, revela que o
    homem não pode se comparar com um Deus santo. Apenas por causa de sua
    misericórdia e amor, pecadores podem ser salvos através de fé em Cristo
    (Efésios 2:8-9).

    A Verdade
    O Islamismo e o Cristianismo não podem ser os dois verdade ao mesmo
    tempo. Um é a Palavra de Deus e o outro não é. A verdade tem
    consequências eternas.

    Fonte: http://www.gotquestions.org/portugues/Islamismo.html
    Com algumas modificações pelo o Gideão da CCB.


    Última edição por Admin em Dom Fev 05, 2012 7:34 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1362
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: As Mentiras do Alcorão Islâmico!

    Mensagem por Fco Oliveira em Ter Ago 16, 2011 11:37 pm

    VEJAM QUE CONFUSÃO O ISLAMISMO FAZ, AO DIZER QUE ACEITAM YESHUA/JESUS COMO SEU SALVADOR PESSOAL, ELES O NEGAM EXALTANDO E LOUVANDO MAOMÉ E EM NENHUM LUGAR ELES HONRAM YESHUA/JESUS COMO FEZ COM MAOMÉ.





    Em Nome de Deus, O Clemente, O Misericordioso!



    O Islam e os
    Muçulmanos



    O Islam, cuja raiz do termo é Salam,
    ou seja, ''Paz''. Salam também significa o cumprimento pacífico entre as pessoas.
    Também significa submissão, isto é, submissão à
    vontade de Deus, a palavra muslim (muçulmano) tem a mesma raiz árabe e significa aquele
    que se submete à vontade de Deus, ou seja, aquele que acredita no Islam.




    Assim, muçulmano é aquele que se submete a Deus e vive
    em paz com o Criador, consigo mesmo, com as outras pessoas e com o seu meio ambiente, o
    Islam é um sistema completo de vida e o muçulmano vive em paz e harmonia com todos estes
    segmentos.




    Portanto, um muçulmano é qualquer pessoa, em qualquer
    lugar do mundo, cuja obediência, fidelidade e lealdade são para Deus, o Senhor do
    Universo.




    Os seguidores do Islam são chamados de muçulmanos, os
    muçulmanos podem ser árabes, turcos, persas, indianos, paquistanases,
    malaios, indonésios, chineses, japoneses, africanos, americanos,
    brasileiros, europeus, ou de outras nacionalidades ou continentes.




    Um árabe pode ser muçulmano, cristão,
    judeu ou ateu, a lingua na qual foi escrito o Alcorão Sagrado é o
    árabe, os muçulmanos, em todo o mundo, tentam aprender o árabe a fim de
    estarem habilitados a ler o Alcorão e a compreender o seu significado, os
    muçulmanos rezam a Deus na língua do Alcorão, isto é, em árabe, o que não quer dizer
    que as súplicas a Deus não possam ser em qualquer outra língua.




    Atualmente, os muçulmanos somam mais de 1 bilhão e
    700 milhões no mundo todo, enquanto que a população árabe está em torno de 200 milhões.
    Entre estes, 10% não são muçulmanos, o que significa dizer que, do total de
    muçulmanos, hoje em dia, os árabes muçulmanos representam apenas 15% do total.




    Allah, o Deus Único


    A palavra árabe que designa o Deus Uno e Único é Allah,
    e não admite gênero masculino ou feminino, e muito menos plural. Ele é o Senhor e
    Soberano do universo, criador de todas as coisas, e nada existe que não seja por Sua
    vontade. Diz o Alcorão:


    "Ele é Deus, o Único! Deus! O absoluto!
    Jamais gerou ou foi gerado! E ninguém é comparável a Ele!"
    (Alcorão
    Sagrado 112:1-4)




    Ele é o Criador de todos os seres humanos, Ele é o Deus
    dos cristãos, judeus, muçulmanos, budistas, e outros. O Islam acredita na Unicidade
    Absoluta de Deus e prescreve uma forma de culto e de oração que não admite imagens ou
    símbolos. No Islam, as relações entre o homem e o seu Criador são diretas e pessoais e
    dispensam qualquer intermediário.




    O Alcorão cita 99 atributos de Deus, tais como, o
    Clemente, o Misericordioso, o Perdoador, o Criador, o Senhor do Universo, o Primeiro entre
    outros.


    Muhammad (Maomé) o Mensageiro de Deus Para
    Toda a Humanidade, que segundo a bíblia cristã e judaica, é uma tremenda mentira!



    O Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre
    ele), foi escolhido por Deus para levar Sua mensagem de paz, isto é, o Islam, à
    humanidade.




    Ele nasceu em 570 DC, em Makka, na Arábia, a mensagem do
    Islam foi-lhe confiada quando ele tinha a idade de 40 anos. A revelação recebida tomou o
    nome de Alcorão e a mensagem é chamada de Islam.




    Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele),
    começou a anunciar a sua missão, sempre insistindo na crença em um Deus único, na
    Ressurreição e no Juízo Final.




    Ele foi perseguido e maltratado, sofreu, ele e seus
    seguidores, terrível boicote em sua própria terra natal, por mais de três anos.
    Ninguém podia falar, manter relações comerciais ou matrimoniais com eles e as maiores
    vítimas foram crianças, velhos, doentes e fracos.




    Diante da tentativa de assassinato pelos pagãos de Makka,
    ele deixou secretamente a cidade e foi para Madina, onde uma comunidade islâmica
    incipiente já estava instalada, e lá permaneceu por 13 anos. Isto aconteceu no ano de
    622, ano no qual começa o calendário da Hégira.




    Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), é o
    último Profeta de Deus para a humanidade. Sua mensagem foi dirigida a todos os seres
    humanos, independetemente de serem cristãos, ou judeus, ou ateus.




    Ele purificou as mensagens anteriores de toda
    adulteração e completou a Mensagem de Deus para toda a humanidade. Foi-lhe concedido o
    poder de explicar, interpretar e viver os ensinamentos do Alcorão.




    Ele legou à posteridade uma religião de puro
    monoteísmo. Criou um estado disciplinado, estabeleceu um equilíbrio entre os assuntos
    espirituais e temporais, deixou um novo sistema de leis, a sharia.




    Acima de tudo, o Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus
    estejam sobre ele), deixou um exemplo nobre pela prática integral de tudo o que ensinava
    aos outros.


    As Fontes do Islam


    As fontes legais do Islam são o Alcorão e os ahadith, o
    Alcorão é a palavra fidedigna de Deus; sua autenticidade, originalidade e totalidade
    estão intactas, o hadith, é o relatos dos ditos, atos e sanções do Profeta Muhammad (que a Paz e a
    Bênção de Deus estejam sobre ele).




    Os ditos e atos do Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus
    estejam sobre ele), são chamados de Sunnah. A Sirah é o relato dos companheiros do
    Profeta Muhammad
    (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), sobre a sua vida. Portanto, é a
    biografia do Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), e
    fornece exemplos da vida diária para os muçulmanos.




    1º - O Alcorão Sagrado
    significa, literalmente, leitura ou recitação. O Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus
    estejam sobre ele), ditava os versículos aos seus discípulos e afirmava que eles eram a
    revelação divina.


    Ele não ditou tudo de uma só vez, mas sim na medida em
    que as revelações eram feitas.



    Tão logo as recebia, ele as comunicava aos companheiros
    e pedia que eles decorassem, escrevessem e produzissem cópias.


    O Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre
    ele), era analfabeto, não sabia ler ou escrever.




    O original do Alcorão Sagrado foi escrito em árabe e o
    mesmo texto continua em uso até os dias de hoje, sem qualquer alteração.


    O Alcorão Sagrado é notável porque é um texto no
    idioma original, cuja preservação contínua se faz há gerações, através do controle
    da memorização.




    Seu texto não sofreu, no decorrer de séculos, qualquer
    adulteração ou alteração em seu conteúdo. Ele é destinado a toda a humanidade,
    independentemente de raça, condição social, região ou época.


    É um código de comportamento porque abrange todos os
    segmentos da vida, espiritual, temporal, individual e coletivo.




    2º - O hadith, na verdade, representa a
    aplicação prática dos preceitos, detalhes e explicações necessárias do Alcorão
    Sagrado, e sua importância para os muçulmanos é muito grande. O hadith é a prática do
    Profeta Muhammad
    (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele).




    Era através de seu dia-a-dia que o Profeta Muhammad (que a Paz e a
    Bênção de Deus estejam sobre ele), aproveitava para ensinar, e por em prática, os
    ensinamentos em todos os assuntos importantes da vida.


    Pelo hadith sabemos como fazer as abluções para as
    orações, por exemplo. Havia casos em que o Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus
    estejam sobre ele), não tendo recebido uma revelação, formulava uma opinião baseada no
    bom senso.




    Alguns Princípios Islâmicos


    1º) Unicidade de Deus: Ele é Uno e
    único. Não são dois ou três, por isso o Islam rejeita a idéia da trindade, da dualidade divina do Pai e o Filho ou de
    qualquer unidade que implique na existência de mais de um Deus.




    2º) Unicidade da humanidade: as pessoas
    são criadas iguais perante a Lei de Deus. Não há superioridade de uma raça sobre a
    outra.. Ninguém pode afirmar que é melhor do que o outro. Somente Deus conhece quem é o
    melhor, segundo os Seus critérios.

    3º) Unicidade dos Mensageiros e da Mensagem:
    os muçulmanos acreditam que Deus enviou diferentes mensageiros através da história da
    humanidade. Todos vieram com a mesma mensagem e os mesmos ensinamentos, que foram sendo
    adulterados através dos tempos. Os muçulmanos acreditam em Noé, Abraão, Isaac, Ismael,
    Jacó, Moisés, David, Jesus e Muhammad, que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre
    eles.

    4º) Os anjos e o Dia do Julgamento: os
    muçulmanos acreditam que existem criaturas invisíveis, como os anjos, criadas por Deus
    para missões especiais. Os muçulmanos também acreditam que haverá o Dia do Julgamento,
    quando toda a humanidade, desde Adão até o final dos tempos, será julgada e
    recompensada ou punida de acordo com os seus méritos.




    5º) A inocência do homem na hora do nascimento:
    os muçulmanos acreditam que o ser humano nasce livre de pecado. Somente quando alcança a
    idade da puberdade, e somente quando comete pecados, é que ele ser cobrado por seus
    erros. Ninguém é responsável pelos pecados de outros. Contudo, a porta do perdão
    através do arrependimento sincero está sempre aberta.




    6º) Estado e Religião: os muçulmanos
    acreditam que o Islam é um modo de vida completo. Portanto, seus ensinamentos não
    separam a religião da política, e tanto o estado como a religião estão sob a tutela de
    Deus, através dos ensinamentos do Islam.



    Por consequência, as transações comerciais,
    econômicas e sociais, assim como os sistemas político e educacional também são parte
    dos ensinamentos do Islam.

    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1362
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: As Mentiras do Alcorão Islâmico!

    Mensagem por Fco Oliveira em Sab Set 17, 2011 5:52 pm

    Jovem é punida por tribunal religioso por "atos imorais", ou sja, teria sido estuprada pelo primo, segundo mídia bengali.



    Uma
    adolescente de 14 anos morreu após ter recebido 80 chibatadas em
    Bangladesh, como punição por ter tido um relacionamento com um primo que
    era casado.

    A sentença tinha sido decretada por um tribunal
    religioso na cidade em que a jovem vivia, Shariatpur, no sudoeste do
    país, a 56 quilômetros da capital, Daca.

    Hena Begum foi acusada
    de ter mantido uma relação sexual com seu primo de 40 anos de idade, que
    era casado. Ele também foi condenado a receber cem chibatadas, mas
    conseguiu fugir.

    A adolescente desmaiou enquanto recebia as
    chibatadas e chegou a ser levada para um hospital local, mas não
    resistiu aos ferimentos, morrendo seis dias após ter sido internada.

    O
    caso teve grande repercussão no país e provocou protestos de moradores
    de Shariatpur. Há relatos na mídia de Bangladesh de que Hena, na
    verdade, foi raptada e estuprada pelo primo.

    O imã (clérigo
    muçulmano) Mofiz Uddin, responsável pela fatwah (sentença) contra Hena, e
    outras três pessoas foram presas. O caso está sendo investigado.

    'Atos imorais'
    Atraídos
    por gritos de socorro de Hena, moradores locais chegaram a acudir a
    adolescente. Mofiz Uddine também se dirigiu ao local, juntamente com
    professores da madrassa (escola de ensinamentos islâmicos) da região.

    Os
    jornais bengalis informaram que em vez de tomar uma ação contra o autor
    do suposto estupro, os religiosos trancaram a jovem dentro de um
    quarto. No dia seguinte, o mesmo imã e representantes do Comitê da
    Sharia, o código de leis muçulmanas, acusaram Hena de ter cometido atos
    de ''sexualidade imoral'' fora do casamento.

    Os religiosos
    disseram à polícia que Hena teria sido pega em flagrante quando mantinha
    relações sexuais com um morador do vilarejo.

    Pessoas da família do primo casado também teriam espancado a adolescente, um dia antes da fatwa ter sido decretada.

    Autoridades do vilarejo também exigiram que o pai da jovem pagasse uma multa equivalente a R$ 419.

    Na quarta-feira, um grupo de moradores de Shariatpur foi às ruas em protesto contra a fatwa e contra os autores da sentença.

    ''Que
    tipo de justiça é essa? Minha filha foi espancada em nome da justiça.
    Se tivesse sido em um tribunal de verdade, minha filha jamais teria
    morrido'', afirmou Dorbesh Khan, o pai da adolescente.

    Punições
    realizadas em nome da sharia (legislação sagrada islâmica) e decretos
    religiosos foram proibidos em Bangladesh, país secular, mas de maioria
    muçulmana, desde o ano passado.

    Comitês que obedecem princípios
    religiosos vêm se tornando influentes em diferentes países com população
    de maioria islâmica, mesmo sendo ilegais em muitos desses países.

    A
    sentença contra Hena Begum foi a segunda morte provocada por uma
    sentença ligada à sharia desde que a prática foi proibida pela Corte
    Suprema de Bangladesh.

    Cerca de 90% dos 160 milhões de habitantes
    de Bangladesh são muçulmanos, dos quais a maior parte segue uma versão
    moderada do Islã.

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/02/menina-de-14-anos-morre-em-bangladesh-apos-receber-80-chibatadas.html
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1362
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: As Mentiras do Alcorão Islâmico!

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Conteúdo patrocinado


    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

    - Tópicos similares

     
    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum