Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Agosto 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1257 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de sendovisto

Os nossos membros postaram um total de 1743 mensagens em 566 assuntos
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    Tópicos de Ensinamentos da Assembléia de 2.011 da CCB!

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

    Tópicos de Ensinamentos da Assembléia de 2.011 da CCB!

    Mensagem por Fco Oliveira em Dom Maio 29, 2011 7:38 pm



    RESUMO DE ENSINAMENTOS DA 76ª ASSEMBLEIA- 2011

    SÃO PAULO -19 A 23 DE ABRIL DE 2011

    INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

    ATENÇÃO: SOMENTE OS TÓPICOS ASSINALADOS COM ASTERISCO ( * ) DEVERÃO SER LIDOS NAS CONGREGAÇÕES, PERANTE A IRMANDADE.

    EM CADA REGIÃO, OS ENSINAMENTOS ENTRARÃO EM VIGOR APÓS A REALIZAÇÃO DA REUNIÃO ANUAL DE ENSINAMENTOS.



    * 1 - GRAVAÇÃO DE SERVIÇOS SANTOS

    Não é conveniente e nem contribui para edificação realizarem-se gravações de pregações da Palavra, orações e outros serviços que o Senhor nos concede.
    A Palavra vem pelo Espírito Santo, dirigida para aquele ato e para aquele momento. Vem misturada com a fé para edificação de quem a ouve. Já o gravador materializa a pregação, não produzindo o mesmo efeito no coração de quem ouve.
    Este ensinamento é antigo (Assembleia de 1968). Portanto, evitemos tais gravações.

    * 2 - FREQUÊNCIA NOS CULTOS PARA OUVIR A PALAVRA DE DEUS

    A irmandade deve esforçar-se para frequentar os cultos a fim de ouvir a Santa Palavra de Deus, para sua firmeza na fé. Na Sagrada Escritura existe tudo o que se precisa, individual e coletivamente.
    Se alguém precisa de sabedoria para entender o que Deus tem já revelado em Sua Santa Palavra, como filho, deve recorrer a Ele para alcançar o necessário entendimento.
    Há irmãos que estão impossibilitados de congregar por motivo de enfermidade; é necessário que irmãos do ministério orem a Deus e os visitem, expondo para eles a Palavra de Deus. para que não venham a enfraquecer-se na fé.

    * 3 - CARTA DE APRESENTAÇÃO

    A irmandade não deve receber em suas casas irmão ou irmã desconhecidos, sem antes consultar o ministério local que. baseado na carta de apresentação, recomendará ou não os recém chegados.

    * 4 -"AMÉM"

    Quando o servo de Deus anuncia o capitulo e inicia a leitura da Palavra, a irmandade não precisa dizer a palavra "Amém”. Apenas quando terminar a leitura.

    * 5 - COMUNICAÇÕES VIA INTERNET

    Está se espalhando entre a irmandade, principalmente entre os jovens, a participação em redes sociais ou comunidades virtuais, formadas ou em formação, que se relacionam via internet. Muitos colocam suas fotos, seus dados pessoais, endereços e suas preferências. Isso poderá despertar a atenção de pessoas mal intencionadas e acarretar sérios problemas e prejuízos. Esse tipo de comunicação permite, também, fazer montagens fotográficas que poderão colocar as pessoas em situação difícil e embaraçosa.
    A irmandade (principalmente a mocidade} deve ser exortada a se guardar, não se expor, para não correr o risco de se desencaminhar. Muitos, infelizmente, já se desencaminharam. Esse lipo de relacionamento, via Internet, não serve para o crente.
    Outrossim, pessoas que se intitulam nossos irmãos estão colocando na internei assuntos referentes â Congregação e à irmandade, sem o nosso consentimento.
    Tudo o que o crente tem de necessidade para sua vida, principalmente espiritual, está contido na Palavra de Deus, que o Senhor envia, todos os dias, nos santos cultos. A irmandade não deve se envolver com coisas que só trazem confusão na Obra de Deus.

    * 6 -FUNERAL- HORÁRIO

    Anuncia-se a hora da saída do enterro e avisa-se a irmandade que o serviço divino no funeral normalmente é iniciado uma hora antes; mas que, dependendo da situação, poderá ser antecipado o seu inicio.

    * 7 - CONSTRUÇÕES - GRUPOS DE IRMÃOS

    Grupos de irmãos que se propõem a construir casas de oração em alguns Estados devem dirigir-se, primeiramente, aos servos que atendem aquela região e à respectiva Administração, fornecendo todos os detalhes tais como dimensões do templo, capacidade, etc, e a documentação necessária.

    * 8 - ALDEIAS INDÍGENAS

    Conforme tem sido amplamente divulgado pela imprensa escrita, falada, e demais meios de comunicação, a visita de pessoas não credenciadas nas aldeias indígenas, tem causado muitos transtornos, alterando hábitos e costumes, infringindo as leis de proteção ao índio. Alguns religiosos, saindo fora dos princípios de evangelização, pedem aos índios objetos de artesanato e outros mais, para beneficio próprio.
    Somente a presidência da FUNAI é que pode conceder permissão para ingresso em terras indígenas no país. Embora em várias aldeias haja a Obra de Deus, todavia, a irmandade deve abster-se de fazer visitas, deixando isso a cargo dos servos já designados para essa finalidade, a fim de evitar que a Congregação venha a sofrer restrições de evangelização, como tom acontecido com algumas denominações religiosas.
    Outrossim. não se pode fazer coleta em aldeias indígenas. É proibido pela FUNAI
    Doações de roupas, instrumentos musicais, etc., deverão passar pelo ministério antes de ser encaminhadas às aldeias

    * 9 - CONTRIBUIÇÃO À PREVIDÊNCIA

    Os irmãos que trabalham por conta própria, executando serviços diversos, devem contribuir para o INSS, pois é uma garantia para a família em caso de eventual ocorrência como doença ou morte. Está havendo muitos casos em que o irmão trabalha nessas condições, não se cadastra, não paga contribuição à previdência social e. vindo a ficar idoso, doente ou a falecer, deixa a família totalmente desamparada.
    ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO.

    ENSINAMENTOS PARA SER LIDO AOS MEMBROS DO MINISTÉRIO OFICIAL:

    10 - ENFERMOS QUE PEDEM BATISMO

    Já há ensinamento antigo de que. quando um enfermo pede batismo, deve-se atender o mais rapidamente possível, no próprio local, em um tanque portátil. Não se deve esperar para trazer enfermos graves nos batismos gerais.

    11 - APRESENTAÇÃO DE COOPERADOR Ã IRMANDADE

    A apresentação de Cooperador do Ofício Ministerial à irmandade deve ser feita antes da Palavra, podendo-se suspender ou abreviar os testemunhos, quando o Ancião que está presidindo deve chamar o novo Cooperador para cima do púlpito e ali fazer sua apresentação á irmandade. Em seguida o Ancião fará uma oração pedindo a Deus a Sua bênção sobre ele {sem imposição de mãos). Após a oração o novo Cooperador agradecerá a Deus e pedirá a oração da irmandade.
    Quanto ao cooperador de jovens e menores, será apresentado no culto oficial, antes da Palavra e, depois, na reunião de jovens e menores, quando, então, se fará a oração.

    12 - APRESENTAÇÃO DE AUXILIARES PARA A REUNIÃO DE JOVENS E MENORES

    A apresentação de auxiliares para a reunião de jovens e menores deve ser feita na própria reunião e não no culto oficial.

    13 - REUNIÃO COM OS AUXILIARES DA REUNIÃO DE JOVENS E MENORES

    Onde houver necessidade podem ser feitas essas reuniões

    14 - PREGAÇÃO - NÃO LER SOMENTE UM VERSO OU O TÍTULO

    É necessário cuidado para que não se espalhe essa modalidade de ler apenas um verso ou o título do capítulo, para depois fazer uma pregação muito extensa. A irmandade pode até perder o estímulo de levar a bíblia aos cultos Deve-se ler o capitulo e, se ele for extenso e o tempo insuficiente, interrompe-se a leitura em um determinado ponto, conforme a guia de Deus

    15 - PREGAÇÃO - HÁBITOS QUE DEVEM SER ABOLIDOS

    Temos sempre dado ensinamento a esse respeito, mas há servos que continuam errando nestes pontos. Muitos batem na tribuna quando pregam. Na tribuna estão os dizeres "Em Nome do Senhor Jesus” e não é lugar para se estar batendo. Mais grave ainda é bater sobre a Bíblia. Esse costume deve ser abolido pois é um desrespeito ao Nome do Senhor. A irmandade também nota isso e não aprova.
    Não é necessário bater em lugar nenhum quando se exorta a Palavra. Alguns correm de um lado para outro do púlpito e dão pulos enquanto pregam. Outros batem na perna, batem palmas, dando um mau aspecto. E há os que exageram no falar, gritando na pregação. Esses hábitos devem acabar.
    Outrossim. há pregadores que se preocupam mais em pregar promessas e libertações do que a doutrina. Nada deve ser feito por costume, mas por revelação de Deus.

    16 - OUTRAS DENOMINAÇÕES - CUIDADO NAS PREGAÇÕES

    Cuidado para não mencionar nomes de denominações nas pregações. Tornamos a dar ensinamento ao ministério de que nos cultos e, principalmente nas pregações, não devemos mencionar nomes de denominações religiosas. Assim deve o ministério proceder e ensinar a irmandade também.

    17-DÚVIDAS E ESCLARECIMENTOS

    Quando algum irmão do ministério tiver alguma dúvida ou precisar de algum esclarecimento, deve dirigir-se ao Ancião mais antigo da região ou do Estado para depois, se necessário, dirigir-se aos Anciães mais antigos que se reúnem em São Paulo.

    18 - CARGOS E OUTRAS NECESSIDADES PARA OS QUAIS SE ORA E PARA OS QUAIS NÃO SE ORA BUSCANDO CONFIRMAÇÃO

    Ora-se em reunião ministerial, buscando-se a confirmação de Deus para os seguintes ministérios e cargos. Anciães; Diáconos, Cooperadores do Ofício Ministerial; Cooperadores de Jovens e Menores; Encarregados de Orquestra Regionais e Locais, Irmãs Examinadoras de Organistas; Membros da Administração (titulares, vices e auxiliares) e do Conselho Fiscal; Irmãs para a Obra da Piedade; Batismos; Reuniões para a Mocidade; Reuniões para Jovens e Menores; Viagens Missionárias; Aumento ou supressão de Dias de Culto; Necessidade de Compra (ou Venda) de Imóvel.
    Não se ora em reunião ministerial (porém se considera entre o ministério), para: Santa Ceia, Comodatáríos (moradores em casas de oração); Irmãos que colaboram na Administração (sem fazer parte oficial dela); Auxiliares das Reuniões de Jovens e Menores; Auxiliares de Ensino Musical; porteiros; Alteração de Dias e Horários de Cultos e das Reuniões de Jovens e Menores;
    Outrossim, quanto aos que colaboram na Administração e para os quais não foi orado, denominar-se "colaboradores".

    19 - REUNIÕES PARA A MOCIDADE - PERGUNTAS

    O Ancião que preside não deve abrir a liberdade para se fazerem perguntas na reunião da mocidade. Deve-se exortar a irmandade a ler a Bíblia para conhecer melhor a Palavra de Deus
    Outrossim. deve-se honrar os servos locais e não convidar sempre irmãos de fora para atender a reunião da mocidade
    Quanto a anciães de outras localidades atenderem às reuniões, depende da deliberação do ministério local.

    20 - ENCARREGADOS REGIONAIS - ATENDIMENTO A OUTRAS REGIÕES

    Os encarregados regionais foram colocados por Deus para atender cada qual a sua região. Atendimentos a outras regiões devem passar por reunião ministerial.

    21 - ENSAIOS REGIONAIS -SÓ DOIS ENCARREGADOS REGEM

    Em muitos ensaios regionais um encarregado marca o atendimento mas comparecem vários regionais. Somente deve reger o que marcou o atendimento e, eventualmente mais um. Não deve haver revezamento na regência de ensaios regionais.
    O mesmo hino não deve ser ensaiado pelos dois encarregados, no mesmo ensaio.
    Aplica-se a mesma regra para os ensaios locais. Se estiver presente um encarregado regional, no ensaio local, deve-se oferecer-lhe a liberdade.
    A parte espiritual pertence ao ministério e não aos que regem.

    22 - LIBRAS - Língua BRASILEIRA DE SINAIS

    Esta sendo preparado um novo livreto sobre LIBRAS onde constarão as instruções necessárias, não para ser distribuído â irmandade, mas para todo o Ministério e para os irmãos envolvidos com essa parte
    23 - INTERNET- COMUNIDADES VIRTUAIS E REDES SOCIAIS

    Recomendamos ao ministério que não faça parta das redes sociais ou comunidades virtuais da internet para não degenerar, correndo o risco de ser prejudicado O envolvimento nessas comunidades virtuais ou redes sociais poderá influenciar no julgamento de casos,

    24 - CARGOS POLÍTICOS

    Aquele que exerce cargo ou ministério na Congregação, caso se envolva em política ou se candidata a algum cargo político, perderá a condição de continuar no ministério e não poderá mais retornar (quer venha a ganhar ou a perder a eleição). Continuará como nosso irmão na fé, porém, não poderá influenciar a irmandade e nem fazer qualquer pronunciamento ou comentário político na Congregação, seja em orações, testemunhos ou por qualquer outra forma.

    25 - "ANCIÃO PRESIDENTE" - NÃO USAR ESSA EXPRESSÃO

    Não usemos a expressão "Ancião Presidente". "Diácono Presidente". "Cooperador Presidente". Essa linguagem eleva a pessoa e isso não convém, além da possibilidade de gerar confusão com a pessoa do presidente administrativo. Em seu lugar, digamos; "O servo de Deus que preside o culto ou a reunião",
    26 - SANTAS CEIAS- RODADAS MISTAS - SERVOS PARTICIPAREM MAIS DE UMA VEZ

    Onde houver necessidade, far-se-âo rodadas mistas de irmãos e irmãs, devido â necessidade de algumas famílias se retirarem logo.
    Servos que presidem ou servem a Santa Ceia são livres para participar de novo em outro lugar onde atenderem, se Deus lhes íizer sentir. Não por costume. Faz-se isso principalmente quando atendemos a Obra de Deus no exterior.

    27 - IRMÃOS QUE PERDEM O MINISTÉRIO - MUDANÇA

    Há irmãos que perdem o ministério, mudam para outro Estado ou nação, ocultam a realidade do que aconteceu e os irmãos da localidade para onde ele foi, lá querem aproveitá-lo, porém, não procuram saber (como deveriam) o motivo pelo qual ele saiu sem ministério da localidade de onde veio.
    Outrossim. quem perde o ministério seu norne não deverá mais constar mais do Relatório em nação nenhuma.

    28 - MUDANÇA DE SERVOS DE DEUS

    Está havendo um movimento já acentuado em nosso meio e no pais, de irmãos que mudam deixando o lugar onde foram ordenados ou apresentados e sendo reaproveitados no lugar para onde foram.
    Devemos ficar no ensinamento que sempre tivemos, que quem muda vai sem ministério e também que as mudanças devem ser por motivo de necessidade extrema.

    29 - AFASTAMENTO DO MINISTÉRIO - MODELO DE CARTA

    Aqueles que, por qualquer motivo, tenham necessidade de afastar-se do ministério, poderão (azè-lo através de carta com os seguintes dizeres:
    "Caros irmãos
    Venho por meio desta informar que, de livre e espontânea vontade, afasto-me do ministério de ancião (ou diácono, ou cooperador) que tenho exercido na Congregação Cristã no Brasil - bairro • • cidade, pois estou mudando-me para a cidade (mencionar o nome), onde se faz necessária minha presença em virtude de (mencionar z causa).
    Estou conscientizado de que. na cidade (ou região) para onde estou me mudando com minha família, não poderei interferir em nada na obra de Deus. não atenderei nenhum serviço divino e nem frequentarei as reuniões ministeriais, contentando-me em congregar e aguardar o movimento do Senhor. Estou ciente, também, de que em virtude desse afastamento meu nome deixará de constar do Relatório.
    Sem mais, despeço-rne com a santa Paz de Deus, pedindo as vossas orações em meu favor e de minha família."

    30 - CARTA DE APRESENTAÇÃO

    Quando se dá carta de apresentação 3 um irmão ou irmã, se for de bom testemunho se fará constar: "Enquanto esteve aqui conosco foi de bom testemunho". Se não for, nada se fará constar sobre seu testemunho, Sendo musico ou organista, menciona-se esse fato. Cm outros casos, o ministério se comunicará entre si Se o portador é casado, menciona-se o nome de sua esposa Inutiiizar todas as demais linhas, não deixando espaços em branco.

    31 - CIGANOS

    Os ciganos são uma nação, têm a sua própria cultura, suas tradições, porém, formam uma nação. Os ciganos não têm religião própria, têm sua cultura e têm a celebração social de casamento própria. Por não terem religião, normalmente aderem à religião do pais em que eles estão. Fazem a celebração social e geralmente se casam conforme a religião do país.
    Se o casamento foi feito por algum religioso, esse documento pode ser levado ao cartório de registro civil. Quem quiser ser balizado deverá levar o documento de casamento para o registro civil, para averbação.

    32 - CONSTRUÇÕES

    Para novas construções a capacidade das igrejas não devera ser superior a duas vezes o número dos que participam da Santa Ceia local. Em casos excepcionais, como necessidade de proporções maiores, deve-se consultar o ministério dos servos de Deus mais antigos de cada Estado.

    33 - COOPERADORES D£ JOVENS E MENORES - REUNIÕES

    Para suprir a carência de ensinamentos os cooperadores de jovens e menores têm duas reuniões regionais anuais. Porém, só há tópicos (provenientes de São Paulo) para uniformidade da doutrina, em uma delas. Na outra, com participação direta dos cooperadores de jovens e menores. serão esclarecidas dúvidas e tratados os casos que se apresentarem.
    Nas reuniões que tratam de assuntos administrativos, de construções e ministeriais locais, é útil que os cooperadores de jovens e menores participem Nas reuniões ministeriais regionais, porém, não devem participar.

    34 - REUNIÕES MINISTERIAIS

    Primeiramente abre-se a reunião Em Nome do Senhor Jesus, canta-se um hino, faz-se uma oração e se lê a Palavra. Em seguida ora-se para as necessidades como: batismos. viagens, cargos, etc. Depois, é lida a Ata da reunião anterior. Após a aprovação da Ata, inicia-se a consideração e deliberação dos assuntos submetidos â apreciação da reunião. Encerra-se a reunião com uma oração de agradecimento a Deus.
    É necessário que fiquemos todos nesta linha e nesta santa tradição; alguns têm feito a oração para confirmação antes da Palavra e devem corrigir.

    35-UNÇÃO

    Ao visitar um enfermo devemos perguntar-lhe se quer ser ou se já foi ungido, pois já sucedeu que alguém do ministério ungiu e depois foi informado de que o enfermo já havia sido ungido uma semana antes por aquela enfermidade. Isto não repercute bem.
    Outrossim, quando o servo de Deus for chamado para fazer uma unção, em hospital ou residência, devera, sempre que possível, estar trajado com paletó; não convém ir só com camisa.

    36 - PAPELETAS DE PEDIDOS PE ORAÇÃO E BLOCOS DE RECITATIVOS

    Já há diversos anos os blocos de papeletas de pedidos de oração e de recitativos vêm sendo impressos peia Administração São Paulo, de forma simplificada e resumida. Assim, convém que todos os adquiram nas respectivas Distribuidoras, a fim de que se mantenha a uniformidade padronizada desses impressos.

    TÓPICOS ADMINISTRATIVOS


    1 - DESCENTRALIZACÃO ADMINISTRATIVA - NOVA ADMISTRACÃO

    A aprovação de descentralização com formação de nova Administração deve ser considerada nas reuniões de anciães que precedem as Reuniões Gerais de Ensinamentos, apôs parecer da regional administrativa, sempre observando as condições necessárias para sua efetiva implantação.

    2 - MANUTENÇÃO PREVENTIVA

    Com o objetivo de evitar-se os gastos excessivos e paralizacões dos cultos por longo tempo com as reformas das casas de oração, mais uma vez se renova a necessidade dos grupos de manutenção preventiva, observando-se com todo zelo as recomendações do respectivo livro (tópico administrativo de 2010) e manual lécnico. assim como. as reuniões trimestrais com o Ministério de cada Igreja, Anualmente, no período que antecede os meses de chuva em cada região, realizar de forma criteriosa a revisão dos telhados e estruturas sem. entretanto, descuidar dos demais itens

    3 - APROVAÇÃO, COMPRA E VENDA, CONSTRUÇÃO E REFORMA DE IMÓVEIS

    A oração e deliberação prevista no art. 33 do Estatuto (compra, venda, doação, construção e reforma de imóveis) deverá ser submetida à aprovação em reunião regional com a presença do Conselho de Anciães, Diáconos e Administração interessada, pois é nesse momento e local que o Conselho de Anciães se reúne. Para efeitos legais essa deliberação poderá ser ratificada em cada Administração.

    4 - REQUISITOS MÍNIMOS PARA NOVAS ADMINISTRAÇÕES E REGIONAIS

    A criação de novas administrações ou regionais administrativas deverá, doravante, contar com prévio parecer da Administração São Paulo, após demonstração dos requisitos mínimos para o seu funcionamento, evitando-se que estas se estabeleçam e a seguir não tenham como funcionar e atender as necessidades para as quais foram criadas, principalmente o atendimento das exigências legais e governamentais, com deslocamento de pessoas e recursos de lugares distantes (art 6º do Estatuto).

    5 - NOVO SISTEMA ADMINISTRATIVO DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

    Desde Março de 2010 foi aprovado, pelo Conselho de Anciães, o desenvolvimento de um novo Sistema Integrado de Gerênciamento Administrativo (SIGA).
    É necessário que todos os administradores acompanhem a evolução deste projeto através dos boletins informativos, que podem ser acessados no portal CCS Info.


    TÓPICOS DA OBRA DA PIEDADE


    1 - CONTRIBUIÇÃO À PREVIDÊNCIA

    Os irmãos que trabalham por conta própria, executando serviços diversos, devem contribuir para o INSS, pois é uma garantia para a família em caso de eventual ocorrência como doença ou morte. Está havendo muitos casos em que o irmão trabalha nessas condições, não se cadastra, não paga a contribuição à previdência social e, vindo a ficar idoso, doente ou a falecer, deixa a família totalmente desamparada.

    2 – CUSTEIO DE VIAGENS MISSIONÁRIAS.

    O custeio de viagens missionárias é de competência da Regional à qual o irmão pertence; todavia, se esta não tiver condições financeiras, a viagem deverá ser paga pela Regional onde a viagem foi orada e confirmada.

    3 – ALOJAMENTO PARA ENFERMOS

    Barretos – Porto Velho – Salvador – Santarém – Dourados, Campinas e outros.
    Deus tem preparado esses alojamentos para hospedar e dar conforto aos nossos irmãos e irmãs necessitados que precisem de cuidados hospitalares. Para a hospedagem de irmãos, antes de qualquer providência deve-se agendar a consulta no hospital da cidade a fim de saber todos os procedimentos para eventual internação e, sendo confirmada a consulta, comunicar-se com a Casa de Apoio para verificar se há vaga e quais as normas que devem ser seguidas durante a hospedagem, inclusive se há necessidade de acompanhante.
    Os diáconos, ao encaminhar irmãos enfermos, devem atendê-los em suas necessidades, e remeter via banco alguma importância para ajudar nas despesas do alojamento.

    4 – DEPÓSITO DAS COLETAS EM BANCO

    O depósito das coletas em bancos não deve ser feito nos caixas automáticos das agências bancárias pois, devido à inexistência de conferência no momento do depósito, poderá haver eventuais prejuízos. O depósito deverá ser feito no Caixa convencional.

    5 – COLETA ESPECIAL PARA A OBRA DA PIEDADE E DIVERSAS NECESSIDADES

    Informamos a toda irmandade sobre a aplicação dos recursos da Coleta Especial para a obra da piedade e diversas outras necessidades, que Deus preparou e revelou aos Seus servos antes mesmo que houvessem estas últimas calamidades em nosso país. Logo após a primeira coleta ocorrida em 2008, tivemos calamidades com chuva em diversos estados, como Espírito Santo, Saõ Paulo – zona leste, São Luiz do Paraitinga, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Pará, Amazonas, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Piauí, e as maiores em Santa Catarina, onde houve o atendimento de várias famílias, inclusive na reconstrução das suas casas, e, recentemente em Nova Friburgo no Rio de Janeiro. Em todas estas cidades o Senhor preparou atendimentos com gêneros alimentícios, roupas, móveis, produtos de limpeza e higiene pessoal e outros. Em Nova Friburgo, onde muitos nos nossos irmãos perderam suas casas, além de todo atendimento conforme mencionado acima, alguns irmãos de outros estados se dispuzeram a trabalhar na localidade para reconstruir as casas daqueles nossos irmãos que foram destruídas pelas enchentes.
    Igualmente, tivemos calamidades com as secas em diversas regiões do nordeste, onde Deus preparou atendimento a irmãos que investiram em plantações para sobrevivência e perderam tudo devido a seca, ficando inclusive sem alimentação para suas famílias.
    Todos atendimentos são considerados e deliberados em reunião ministerial, sendo que para atendimentos de calamidades e construções são exigidos cópias de documentos fiscais de compras e para atendimento de necessidades, são emitidos relatórios que se encontram em poder das Regionais.

    Deus abençoe a irmandade pelo esforço e cooperação na Sua obra.


    Última edição por Gideão da CCB Livre em Sex Jun 20, 2014 10:36 am, editado 2 vez(es)
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Tópicos de Ensinamentos Circulares da Congregação Cristã no Brasil

    Mensagem por Fco Oliveira em Seg Fev 27, 2012 3:28 pm

    Tópicos de Ensinamentos Circulares da Congregação Cristã no Brasil

    http://www.cristanobrasil.com/index.php?ccb=ensinamentos=circular&numero=Untitled-5

    Clique no Tópico para abri-lo:



    76ª
    ASSEMBLÉIA - 2011 - RESULMO DE ENSINAMENTOS
    75º ASSEMBLÉIA – 2010 – RESUMO DE ENSINAMENTOS
    74º ASSEMBLÉIA - 2009 – RESUMO
    DE ENSINAMENTOS
    73ª ASSEMBLÉIA - 2008 - RESUMO DE
    ENSINAMENTOS
    Tópicos das reuniões de 1948
    Tópicos da convenção de
    1936
    Tópicos 22 a 25 - Portugal - 2003
    Tópicos períodos 1994 à 2006
    Tópicos de ensinamentos 2007 - 72 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2006 - 71 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2005 - 70 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2004 - 69 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2003 - 68 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2002 - 67 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2001 - 66 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 2000 - 65 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1999 - 64 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1998 - 63 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1997 - 62 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1996 - 61 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1995 - 60 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1994 - 59 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1993 - 58 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1992 - 57 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1991 - 56 - Assembléia
    Tópicos de ensinamentos 1990 - 55 - Assembléia
    Tópicos 1980 a 1989 - Principais
    Tópicos 1970 a 1979 - Principais
    Tópicos 1961 a 1969 - Principais
    Tópicos da convenção de 1936

    CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL
    TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

    CONVENÇÃO DE 1936

    CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRASIL
    RESUMO DA CONVENÇÃO REALIZADA EM 1936.

    PREFÁCIO

    [size=7]Devido à necessidade sempre crescente da Obra de Deus, o Senhor fez
    compreender a seus servos nas Reuniões Gerais de 1998, que seria necessária
    a nova edição do Resumo da Convenção das Igrejas
    da Congregação Cristã no Brasil do ano de 1936, assim
    como o Resumo das Reuniões Gerais de Ensinamentos do ano de 1948, já que
    esses dois trabalhos tiveram a assistência do irmão Ancião
    Louis Francescon, a quem esta Obra foi revelada.

    Naturalmente existem ensinamentos que não se acomodam mais com a época
    atual, pois o Senhor determinou que fossem feitos para aquela ocasião
    e assim foram agora suprimidos, e também ampliados alguns que a prática
    demonstrou essa necessidade. Entretanto, no demais permanecemos na revelação
    da parte de Deus que os servos de Deus tiveram na ocasião e que foi
    a razão do grande progresso desta Obra no Brasil e no mundo.

    Para não se tirar o sabor do que foi feito, seguiremos a mesma ordem
    e disposição do que o Senhor determinou na simplicidade e sempre
    com a guia do Espírito Santo, todavia, sendo atualizada a ortografia.

    CONVENÇÃO

    A convenção foi iniciada às oito horas da manhã do
    dia 20 de fevereiro de 1936, sendo aberta pelo mais velho Ancião do
    Brasil, irmão Luiz Pedroso, que convidou a todos para orarem ao Senhor.
    Terminada a oração e tratando-se de uma primeira reunião
    geral de todas as Igrejas da mesma fé no País, não desejando
    pois o ministério de então, que prevalecesse a sua autoridade
    suprema na direção dos trabalhos, pediu aos irmãos a indicação
    da mesa que deveria dirigi-la, sendo indicado pelo irmão Antonio Cardoso
    Gouveia, com aprovação de todos os presentes a seguinte: Presidente,
    Irmão Ancião Louis Francescon; Vice-Presidente, Irmão
    Ancião Luiz Pedroso; Secretário, Irmão Reynaldo Ribeiro
    e Vice-Secretário, Irmão Francisco D'Angelo.

    Procedeu-se então à chamada e registro dos representantes de
    todas as Congregações. À tarde foram tratados casos particulares
    de algumas localidades. No dia seguinte, ao ser iniciada a continuação
    da convenção, buscou-se a face de Deus em oração,
    sendo lido e exortado, após, o Salmo 133, pelo qual fomos ensinados
    a permanecer sempre unidos na fé divina, que nos unge e nos confirma
    em Cristo Jesus.

    HORÁRIO - ORDEM DOS SERVIÇOS ESPIRITUAIS E CONSELHOS DIVERSOS

    Não deve existir um horário determinado para abertura do serviço
    de culto, podendo o mesmo ser estabelecido de acordo com a necessidade que
    se apresentar. O serviço de culto, sempre que possível, não
    deve passar de uma hora e meia; quem o preside tem que se fazer guiar pelo
    Espírito Santo e, em particular, para fazer a exortação
    da Palavra. Se se tomar a Palavra para atingir alguém, não é o
    Senhor Quem guia; o povo de Deus só por Ele deve ser ensinado; assim
    compreendemos que não se pode tomar o lugar do Espírito Santo,
    já que os dons não são dados aos homens para que estes
    tenham domínio sobre eles, porém, para por eles serem dominados.

    É permitido pelo Senhor, de acordo com Sua Palavra, que mais de um
    servo se levante para exortar a Palavra no mesmo culto; entretanto, ao segundo
    compete considerar o que o Senhor enviou pelo primeiro, a fim de não
    desfazer a impressão do que veio antes. Todavia, a experiência
    nos tem ensinado que em geral melhor seria que só um exortasse, principalmente
    sendo ele revestido pelo Senhor para a necessidade que se apresenta.

    É necessário que o Espírito Santo tenha livre ação
    na Igreja; assim não deve existir entre os membros do Corpo de Cristo
    o ciúme e a inveja; quem preside o culto deve ter muito cuidado, não
    deixando os solícitos ou presunçosos abusarem do precioso tempo,
    para que a Igreja não venha a perder gloriosos benefícios.

    Os servos de Deus não devem receber queixas que não possam ser
    confirmadas na frente dos acusados; nesses casos devem repreender o acusador
    com caridade e verdade, mostrando que se encontra em caminho errado; se o repreendermos
    ele compreenderá que o amamos e desejamos o seu bem.

    As orações e testemunhos devem ser movidos pelo Espírito
    Santo para que o Senhor possa manifestar a Sua Obra e consolar Seu povo; quem
    manifesta sentimento contra qualquer, em testemunho ou oração,
    não é guiado pelo Senhor, porém, pelos seus próprios
    sentimentos.

    Aqueles que desejarem ministrar a Palavra de Deus deverão ter os requisitos
    conforme é determinado em I Timóteo 3, vs. 1 a 7.

    Todo servo de Deus deve trabalhar para o seu sustento material. Não
    dependendo da irmandade pode agir com mais franca imparcialidade em todos
    os casos que se apresentarem.

    SUBSTITUIÇÕES NO SERVIÇO - VIAGENS E CARTAS DE APRESENTAÇÃO

    Quando o Ancião ou Cooperador se ausentar, deverá deixar para
    atender os cultos um irmão competente, devendo a irmandade honrá-lo.
    Sempre que um Ancião ou Cooperador, ou mesmo um irmão reconhecidamente
    aprovado pelo Senhor e também confirmado pelo Espírito Santo,
    sentir-se enviado a realizar uma missão, compete aos demais irmãos
    da localidade cooperar com suas despesas, a fim de poder dar cumprimento ao
    que for determinado pelo Senhor.

    Os Anciães que viajam são geralmente inquiridos por irmãos
    sobre casos ou pequenas disputas que surgem entre a irmandade.

    Nesses casos, esses devem ser convidados a comparecerper ante o ministério
    local, e só aí, então, deverão ser atendidos dando-se
    a devida solução ao caso. Todavia, sempre convidando-os a se
    reconciliarem de acordo com a Palavra de Deus, agindo-se com paciência,
    sabedoria e imparcialidade.

    Salvo em alguns casos, não se deve hospedar nenhum irmão de
    fora, sem uma carta de apresentação assinada pelo Ancião
    ou Cooperador da localidade a que ele pertence, devendo constar na mesma o
    motivo da viagem.

    Nas Congregações onde o Senhor ainda não tenha manifestado
    nenhum dom para edificação, a Ele deve ser clamado para que levante
    alguém, de acordo com o testemunho da Sua Palavra.

    ORAÇÕES - UNÇÃO - MOLÉSTIAS CONTAGIOSAS

    Somos chamados, às vezes, a orar por pessoas estranhas à nossa
    fé; se o Espírito Santo nos determinar, devemos atender sem cautela;
    todavia fazemos sentir que não somos médicos nem curandeiros.
    Só apresentamos a Deus por fé o seu caso e, se a sua fé for
    suficiente e crer que Jesus Cristo o podecurar, d'Ele obterá a saúde.

    A unção pertence ao Ancião e, na sua ausência,
    ao Cooperador do Ofício Ministerial ou ao Diácono.

    Não se justifica um pedido de oração e uma unção
    por pequenos males, somente em casos de doenças graves, porém
    sempre que guiados pelo Senhor. Todavia, quem pedir unção deve
    estar de acordo com o capítulo 5 S. Tiago - vs. 14,16.

    Em geral não se deve agradecer ao Senhor na Congregação
    em testemunho, quando se busca socorro humano; porém, estando sujeitos à lei
    em determinados casos, assim temos que obedecê-la. Em qualquer caso,
    a ninguém cabe o direito de julgar outrem, por ter tido necessidade
    de tal socorro. Não é permitido nas Congregações
    ou fora delas, falar contra médicos e remédios; a fé é um
    dom de Deus.

    Em obediência às leis sanitárias do País, não
    devem participar de nossos cultos e reuniões, pessoas acometidas de
    moléstias que essas leis consideram infecto-contagiosas.

    MANIFESTAÇÕES - REVELAÇÕES - VISÕES PROFECIAS
    ESTRANHAS À PALAVRA DE DEUS

    É necessário muito cuidado, pois no geral somos provados com
    essas imitações satânicas para melhor compreensão
    de toda a Palavra de Deus. Claro que não se poderia conhecer a moeda
    falsa se já não existisse a verdadeira; é necessário,
    pois, provar os espíritos, se são de Deus ou não. Os frutos
    e os dons do Espírito Santo são para glorificar a Deus em Cristo
    Jesus em pureza, conforme a Sua eterna Verdade.

    Para os resgatados pelo Sangue do Concerto Eterno, há um só império,
    o de Cristo Jesus que venceu a morte e o inferno. Antes da vinda do Senhor
    Jesus, o inimigo tinha o império sobre a morte; vindo Cristo, aniquilou
    todos os poderes, assenhoreando-Se sobre tudo, sendo Senhor dos vivos e dos
    mortos, e de todas as coisas.

    TENTAÇÕES E FRACOS NA FÉ

    A tentação não é um pecado; é a manifestação
    clara do poder do maligno do qual fomos libertos. Se tentados, é necessário
    resistirmos até nos vermos livres desse mau poder, dando-se assim o
    valor que merece a salvação que temos alcançado, pela
    fé, em Cristo Jesus.

    Não se pode impedir que as aves voem sobre nossas cabeças, porém,
    pode-se impedir que sobre as mesmas elas façam seus ninhos.

    Nos testemunhos, não se deve citar proezas e feitos do inimigo; ele
    combate o crente, na verdade, mas é vencido de qualquer forma, embora
    se transfigure de muitas maneiras. O que habita no crente jamais se transformará.

    Existem em nós ainda imperfeições, que serão eliminadas
    se seguirmos a Luz que recebemos dia a dia do Nosso Senhor, até o perfeito
    amanhecer.

    Na Igreja do Senhor sempre existiram os fracos na fé; os fortes que
    não os desprezem, antes orem por eles para que possam servir de conforto àqueles
    que o Senhor vem chamando.

    CULTOS - LEITURAS ESTRANHAS

    O povo de Deus não tem necessidade de freqüentar outros cultos
    e nem de ler leituras religiosas de diferentes princípios. Na Sagrada
    Escritura existe tudo o que se precisa, individual e coletivamente.

    Se alguém precisa de sabedoria para entender o que Deus tem já revelado
    em Sua Santa Palavra, como filho, deve recorrer a Ele para alcançar
    o necessário entendimento.

    BATISMO POR IMERSÃO

    Este sacramento se exerce por imersão conforme declarado no cap. 2,
    ver. 12 Aos Colossenses, praticados pela Igreja primitiva: "EM NOME DE
    JESUS CRISTO", Atos 2, ver. 38 e de acordo como o Santo Mandamento: "EM
    NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO". S. Mat. 28, ver. 19.

    BATISMO DO ESPÍRITO SANTO

    Quando o fiel receber a virtude do Espírito Santo não deverá dizer "fui
    batizado", porém esperará até que o Espírito
    Santo se manifeste falando novas línguas, de acordo com a Palavra do
    Senhor.

    SANTA CEIA

    A Santa Ceia deve ser efetuada com um só pão e partido com a
    mão, e também com um só cálice, não alterando
    o que é determinado na Palavra de Deus. Para serví-La deve-se
    honrar sempre, primeiramente ao Ancião, Cooperador ou Diácono
    local.

    ÓSCULO SANTO

    O ósculo santo deve ser dado de coração, na despedida
    do serviço ou em caso de viagem, todavia, sempre entre irmãos
    ou entre irmãs, de per si.

    VISITAS

    É necessário usar de prudência ao se freqüentar casas
    quando as irmãs se encontram sós, assim como não se deve
    viajar a sós com elas, salvo em casos muito excepcionais.

    Em geral não se deve tomar leve confiança pessoal entre sexos
    diferentes; os irmãos devem se portar varonilmente na Igreja e em todos
    os menores atos de sua vida.

    CASAMENTOS

    O matrimônio legal que a Congregação Cristã no
    Brasil reconhece é o que está de acordo com a Lei Civil de cada
    país. Os amasiados que desejarem ser batizados deverão se casar
    de acordo com a lei. Os que tiverem impedimentos de o fazer, deverão
    expor com verdade sua situação aos servos de Deus, e estes buscarão
    o Seu conselho, para cada caso que se apresentar.

    A Congregação não admite cerimônias religiosas
    em casamentos, a não ser uma oração que poderá ser
    feita por qualquer irmão presente, quando não houver Ancião,
    Cooperador ou Diácono, pois isso não faz parte do Ministério;
    portanto, os servos não devem assumir esse compromisso. Não é permitido
    realizar casamentos nas Casas de Oração da Congregação
    Cristã no Brasil.

    O fiel deve abster-se de compartilhar em banquetes matrimoniais ou outros
    que o possam contaminar, transgredindo a eterna Verdade de Deus. Atos, 15:29.

    INFIDELIDADE MATRIMONIAL

    Se alguns dos cônjuges tornar-se infiel ao matrimônio, deixa-se
    a decisão do caso a critério da parte ofendida, pois a lei de
    nosso país permite divórcio a vínculo, que somente nesse
    caso Deus permite. (S. Matheus 19:9). O pecador será excluído
    da comunhão com os fiéis.

    APRESENTAÇÃO DE RECÉM-NASCIDOS

    Não se encontra na Palavra de Deus que o recém-nascido deva
    ser apresentado ao Senhor pelo Ancião ou Cooperador do Ofício
    Ministerial, porém, por seus pais nos próprios lares.

    Há um só mediador entre Deus e os homens, que é Cristo
    Jesus que o abençoará.

    COMEMORAÇÕES

    A Congregação Cristã no Brasil não admite certos
    costumes como em alguns lugares se principia a praticar, como seja, a vigília
    do 1° dia do ano em cantos e orações, assim como outras solenidades
    para comemorar festas materiais.

    FUNERAIS

    O serviço a ser feito em funerais, deve ser julgado de acordo com o
    momento.Todavia, não se deve levar o corpo na Casa de Oração,
    pois isto tornar-se-ia um hábito e imitação de costumes
    mundanos, que não se fundamentam na fé apostólica e na
    Palavra de Deus.

    VESTUÁRIO

    A palavra de Deus nos ordena a modéstia e esta deve ser sempre modelada
    de acordo com a Sua luz; não devemos dar determinações
    particulares sobre esse assunto.

    JEJUM

    O jejum não é uma ordenança formal; é livre praticá-lo
    quem se sentir, porém, só entre si e o Senhor.

    FACHADAS DE CASAS DE ORAÇÁO E OFERTAS DE IMÓVEIS

    Onde o Senhor der oportunidade de se construir ou já existindo Casas
    de Oração construídas, é preciso que na fachada
    só exista o nome oficial e reconhecido de Congregação
    Cristã no Brasil.

    Dentro da Congregação, no púlpito, as palavras recebidas
    por interpretação desde o início desta Obra: "Em
    Nome do Senhor Jesus".

    Não é de utilidade oferecer terrenos à Congregação
    sem que os mesmos sejam úteis para a construção de Casas
    de Oração.

    HINOS

    Nossos livros de hinos são organizados e confeccionados para uso exclusivo
    da Congregação Cristã no Brasil; não são
    vendáveis a estranhos à fé.

    NOVOS ESTATUTOS E ADMINISTRAÇÃO

    Ao se findar a Convenção foram apresentados, considerados e
    aprovados os novos Estatutos da Congregação Cristã no
    Brasil, pelos quais deverão se reger perante a lei todas as Congregações
    da mesma fé, no país.

    Nessa mesma ocasião foi eleita a Administração para gerir
    as coisas materiais da Congregação e que ficou assim constituída:

    Presidente: José Balthazar Affonso;

    Tesoureiro: Antonio Cardoso Gouveia;

    Secretário: Reynaldo Ribeiro;

    Vice-Secretário: Januário Teti.

    Conselho Fiscal: Antonio D'Angelo, Anacleto Grenza e Antonio Brunazzo.

    FUTURA CONVENÇÃO

    Nada ficou deliberado sobre uma futura Convenção; quando a Administração,
    juntamente com osAnciães, julgar necessária a sua realização,
    fará a convocação comunicando às demais Congregações
    do país.

    ENCERRAMENTO

    Ao se encerrar esta primeira Convenção das Igrejas da Congregação
    Cristã no Brasil, somos gratos ao nosso Criador pela paz e harmonia
    que fez reinar em tudo o que foi apresentado e deliberado. Sendo ela encerrada às
    onze horas e trinta minutos do dia vinte e cinco de fevereiro de mil novecentos
    e trinta e seis com uma exortação no Capítulo II da carta
    a S. Tiago e ao final com uma oração.

    São Paulo, março de 1936.

    (a) Louis Francescon

    (a) Luiz Pedroso

    (a) Reynaldo Ribeiro

    (a) Francisco D’Angelo

    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

    - Tópicos similares

     
    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum