Gideões da CCB Livre de Religião.
Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Agosto 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Estatísticas
Temos 1257 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de sendovisto

Os nossos membros postaram um total de 1741 mensagens em 564 assuntos
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

    Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Uzgav em Dom Maio 02, 2010 10:32 am



    O NOME "JEOVÁ OU YEHOWAH"

    O hebraico não possui vogais; só consoantes; o que eqüivale, no português, a escrever, por exemplo, a palavra "ESCREVER" da seguinte forma: "SCRVR".
    Muitos teólogos dizem que a verdadeira pronúncia do Nome foi esquecida pelos Yahudims e que ninguém sabe mais como é a verdadeira pronúncia.

    Isto não é verdade, pois se fosse uma verdade, a Bíblia se tornaria mentirosa quando YAHUH UL deixou registrado em Êxodo 3:15 que o Seu Nome é eterno e que seria chamado e lembrado de geração a geração. A verdade é que poucos sabem com certeza como o Nome do Altíssimo era pronunciado originalmente.

    Por que? Bem, a língua original usada na escrita da Bíblia foi o hebraico arcaico, e ao escrever na língua hebraica os escritores escreviam apenas as consoantes, pois não há vogais em hebraico. Portanto, quando os escritores escreveram o Nome do Altíssimo eles escreveram apenas as consoantes que O compõem.

    Enquanto o Antigo hebraico era uma língua do cotidiano, isso não apresentava nenhum problema. Os Yashorulitas conheciam a pronúncia do Nome, e, quando o viam por escrito, supriam as vogais automaticamente (assim como para o leitor em português a abreviatura "ctvs" representaria "centavos".

    Aconteceram duas coisas que mudaram essa situação. Primeiro, surgiu entre os Yahudim a idéia supersticiosa de que era errado pronunciar o Nome do Altíssimo em voz alta; assim, ao se depararem com ele na sua leitura das escrituras, eles pronunciavam a palavra blasfema "Adonai" (já estudada previamente).

    Sobre este assunto Ezequias da Silva em seu livro "TESTEMUNHAS DE JEOVÁ", pag. 102, escreve: "Os nomes "Adonay" e "Yahweh" são tão sagrados para os judeus que eles evitam pronunciá-los na rua, no seu cotidiano. O segundo nem sequer nas sinagogas é pronunciado. Para o cotidiano eles usam "ha-shem", que significa "O NOME", para designar a Deus".

    OBS: "Embora, Ezequias da Silva, defenda a restauração do uso correto de alguns títulos para referir-se ao Altíssimo, lamentavelmente não faz nenhum esforço em seus Livros para restaurar a Santificação do Nome Sagrado e Imutável de Nosso Criador e até faz erroneamente, o uso de alguns títulos blásfemos e espúrios como "Deus", "Senhor", etc.

    A palavra "Shem" vem da palavra-raiz "Shemiramis", como já vimos antes, uma "deusa" babilônica.
    Verifique por você mesmo! Você deve saber quem você adora e quem você invoca com seus lábios. O que você diz é o que você tem!

    Lembre-se que Shemiramis é a mãe-esposa de Ninrode, na mitologia babilônica-assíria, e cultos pagãos primitivos. Em antigas comunidades pagãs, a adoração do sol era muito dominante, em voga, e "shem-esh" era o ídolo que representava o sol. YAHUH UL proíbe estritamente a adoração do sol, da lua e das estrelas em (KozoqiUl 8:16-18) (Ez).

    Nós devemos adorar o Criador e não meras criaturas ou criação, não importando quão atrativos ou sedutores eles pareçam ser. Nem ninguém deve adorar a própria natureza.

    Não foi profetizado nas Sagradas Escrituras que nos últimos dias as pessoas baseariam sua fé em mitos e doutrinas de demônios? Cuidado porque satanás é o "Deus" deste mundo e ele é o enganador da raça humana. Ele tem que enganar para poder ser adorado, porque, de que outra forma poderia ele ardilosamente conseguir pessoas para adorá-lo? Somente pelo engano.

    Ademais, com o passar do tempo, a própria antiga língua hebraica deixou de ser usada na conversação diária, de modo que por fim quase se perdeu a pronúncia hebraica original do nome do Altíssimo. Mas o Nome e sua pronúncia sempre estiveram lá na Bíblia. Uma prova disto é o próprio nome do povo Yahudim e de seus profetas.

    A fim de assegurar que a pronúncia hebraica como um todo não fosse perdida, eruditos judaicos da segunda metade do primeiro milênio de nossa era atual, inventaram um sistema de pontos para representar as vogais ausentes, e os colocavam em volta das consoantes na Bíblia Hebraica. Por conseguinte, eram escritas tanto as vogais como as consoantes, e a pronúncia, como era naquela época, foi preservada.

    No caso do Nome do Altíssimo, em vez de colocar em volta dele os corretos sinais de vogal, na maioria dos casos eles colocavam outros sinais de vogal para lembrar ao leitor que ele devia pronunciar "Adonay". Disso se originou a pronúncia "Yehovah", e, finalmente "Jehovah" (Jeová).

    Para alguns teólogos, jeová tornou-se a pronúncia aceitável do Nome do Altíssimo, em português. Porque, segundo crêem eles, este nome retém do hebraico original os elementos essenciais do Nome do Altíssimo, a saber, as consoantes que chamamos de Tetragrama (YHWH).

    É impossível concordar com esta posição, pois é sabido de todos que não existe letra "J" em hebraico, logo, o nome "jeová" não retém do hebraico original as consoantes do nome do Altíssimo, além de ser uma palavra criada por concatenação, onde as vogais são provenientes de fonte espúria, a saber, o nome do ídolo "Adonis", por meio da palavra "adonay".

    Para os que gostam de ir mais a fundo no entendimento, certamente gostarão de saber por que o massorético SHEVAU-PATAR foi transposto como SHEVAU SIMPLES. É ortograficamente errado em hebraico usar SHEVAU COMPOSTO sob consoante que não seja gutural. Como o ÁLEF é gutural e o YOD não é, então o SHEVAU-PATAR foi transposto como SHEVAU SIMPLES, mudando o som de "A" para "E".

    Este erro causou não só o aparecimento de nomes errados como "yehovah" e "yehoshuah", mas também diversos outros derivados do Nome do Pai, uma vez que as gerações seguintes simplesmente passaram a ler o que estava escrito. Exemplos: yehudah, yehudim, yehushaleim, etc. Todos, certamente, errados.

    Se "jeová" fosse o verdadeiro Nome, então o Messias, que veio em Nome de Seu Pai, como dizem as Sagradas Escrituras, teria de ser chamado "JEHOVASHUAH" ou "JEHOSHUAH". Porém não há letra "J" na língua hebraica!

    Este não pode ser o Nome original do Messias! Além disso, se fosse "Jehovah" então os nomes dos profetas nas Sagradas Escrituras deveriam ter sido traduzidos como se segue, pelos seus tradutores, supondo que seus métodos fossem confiáveis.

    Yashuyahuh (Isaías) teria sido transliterado como Isajes

    Zakharyahuh (Zacarias) teria sido transliterado como Zacarjes

    ZafnaYAHUH (Sofonias) teria sido transliterado como Sofonjes

    Yahuhnan (João) teria sido transliterado como Jeão

    Não somente eles são cacófonos (desagradáveis ao ouvido) para o povo Yahudim escutar, como também estas são palavras impossíveis na língua hebraica, lembrando de novo que não há letra "J" no hebraico, seja moderno ou arcaico.

    A palavra "jehová foi concatenada ou inventada transpondo as vogais da palavra "adonai" para dentro do tetragrama YHWH. Nas antigas comunidades de culto fenício-babilônicas, o ídolo "Adonis" era o mais popular entre as massas pagãs e foi do nome deste ídolo que a palavra "adonai" se originou.

    As vogais da palavra "adonai" foram transpostas para dentro do tetragrama (YHWH) e a palavra resultante ficou sendo "yehovah", e daí passou a "jehová". A própria palavra "adonai" não consta das Sagradas Escrituras originais hebraicas (Tanakh), ela foi uma adulteração, uma adição.

    O significado real da palavra "Yehovah" é destruição, desolação, perdição. Uma simples pesquisa nos significados e etimologias destas palavras irão claramente revelar isso. O Antigo Testamento foi escrito em hebraico, nesta língua, o Nome do Altíssimo é expresso com as quatro consoantes YHWH (yôd-hê-wav-hê).

    Na língua hebraica as vogais a, e, i, o, u, originalmente não se escreviam. Por temor reverencial para com o Altíssimo sublime e inefável, os Yahudims da época do Messias nem sequer punham nos lábios o nome sagrado de YAHUH UL (fora da sinagoga, bem explicado, por causa do talmud), mas diziam "Ha-Shem" ou "Adonai".

    Os glosadores conhecidos por Massoretas, entre cerca de 750 e 1000 da nossa era atual, se deram ao trabalho de fixar o texto hebraico original tanto no conteúdo quanto na pronúncia. Entre outras coisas, eles intercalaram sinais de vocalização entre as consoantes hebraicas.

    Assim, no tetragrama YHWH colocaram os sinais vocálicos de "Adonai" ou de "Elohim". De acordo com as regras da sua vocalização, sob o Y (Yôd), por não ser palatal, escreveram o sinal correspondente à vogal "e", em vez de "a", de sorte que se lia "Yehovah" ou "Jehovih", e foi assim pronunciado, nos séculos seguintes, por leitores que desconheciam como esta forma surgira no texto massorético.

    O apelativo "Jeová" portanto, não é bíblico: só apareceu entre os séculos XI e XIV, depois do Messias.
    A pronúncia correta do Nome YHWH, para o Altíssimo, segundo os hebreus, não é "JEOVÁ". Jeová é uma forma espúria. Sobre este ponto quase todos os eruditos e lingüistas estão de acordo. Eis o que dizem os dicionários sobre o termo "JEOVÁ":

    Jeová, errôneo; (Knaur)
    Jeová, veja-se Jahwé (Grande Brockhaus)
    Como você pode-se ver, todos concordam com a má tradução do Nome do Altíssimo para Jeová, e até defendem a posição de não utilizá-lo. Infelizmente apenas rejeitam o uso de uma palavra errada para o uso de uma outra igualmente errada.

    Mesmo a tradução Alemã de Elberfeld, citada com tanta freqüência pelas "Testemunhas de Jeová", diz no prefácio, p. IV, a respeito dos Nomes do Altíssimo apesar de cometer o mesmo erro que os demais.
    "Jeová", conservamos este nome do Deus da aliança de Israel porque o leitor está acostumado com esta forma desde há muitos anos... Os estudiosos mais recentes estão quase todos de acordo em que em vez de Jeová ou Jeovi, deve-se pronunciar "Jahwé".

    Os principais dicionários da língua portuguesa, no Brasil, como a Grande Enciclopédia Delta Larousse e o Grande Aurélio, também erroneamente registram Jeová como forma principal e Javé ou Javeh como formas secundárias. Sobre esta última, vale aqui a seguinte observação, muito oportuna, da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira: "Segundo os mais autorizados hebraístas, Jehovah é má leitura de Jahweh; parece, pois, que no português deverá substituir-se Jeová por Javé (v. 14, p. 199) (N. do T.).

    Que possa ficar claro para o leitor, que quando usamos citações de textos de outras obras, não estamos concordando em seu todo com as afirmações ali contidas, mas apenas usando como material de apoio ao assunto em questão.

    A própria Sociedade Torre de Vigília, como se vê do livro publicado por ela: Equipado para toda Boa Obra, p. 25 (da edição alemã) teve de reconhecer que o nome "Jeová" não é a forma original. Os confrades de Brooklyn, depois de terem ignorado durante anos e anos o que os dicionários, os biblistas, bem como a versão de Elberfeld nos dizem a respeito do Nome do Altíssimo, se viram, afinal, na situação incômoda de ter de confessar que o nome "Jeová" é errôneo.

    Infelizmente admitem o erro, mas não estão tão interessados em encontrar a verdade; se estivessem, com certeza achariam, porque, aquele que procura sempre acha.
    Como vimos, a pronúncia verdadeira "quase" se perdeu no tempo pois os massoretas, interpretando Levítico 24:16 ao pé da letra (Aquele que blasfemar o nome de YHWH será morto), deixaram de pronunciar o Nome do Altíssimo, YAHUH, introduzindo no tetragrama as vogais de "adonai" (Senhor).

    Assim, quando liam o Nome do Altíssimo, eles falavam "adonai". Com o passar do tempo, surgiram outras formas escritas e faladas do Nome do Altíssimo, por isso acabaram supondo que sua pronúncia verdadeira não é mais conhecida atualmente, nem mesmo pelos rabinos. Isto é só uma grande mentira, pois o Nome sempre esteve e está nas Sagradas Escrituras hebraicas, no nome do povo Santo (Yahudim) e no nome dos seus profetas assim como:

    Judá (Yahudah), Isaías (Yashayahuh) e muitos outros. Embora atualmente a forma mais comum do nome seja erroneamente JEOVÁ, a forma correta e literal é YAHUH (lê-se YA-HUH com a tônica na primeira sílaba), pois Jeová é uma palavra híbrida, inventada, que não contém o tetragrama sagrado YHWH intercalado com as vogais de "adonai", (palavra que vem do ídolo pagão fenício-babilônico "Adonis") enquanto que YAHUH é a forma fidedigna original.

    Uzgav

    Mensagens : 45
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 02/05/2010
    Idade : 55
    Localização : Japeri / RJ

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Fco Oliveira em Ter Set 14, 2010 10:38 pm

    Nobres irmãos a paz de Yahuh, vejam o que diz o dicionário bíblico: http://www.bibliaonline.net/dicionario/ sobre este nome Jeová: é um Deus pagão, adorado pelos os antigos babilonicos, não tem nada a ver com o Nome do Verdadeiro Deus dos hebreus YAHUH UL, que nunca se chamou Jeová!

    DICIONÁRIO BÍBLICO:
    JEOVÁ
    - o mais antigo exemplo que se conhece do emprego da palavra Jeová, é do ano 1518 d.C., e é devido à má compreensão de um termo hebraico, cujas consoantes são Yhwk. Depois do cativeiro tinham os judeus tão grande respeito a este nome, que, na verdade, somente era usado, segundo algumas autoridades, pelo sumo sacerdote, uma só vez no ano, no dia da expiação.

    Todavia, Yhwk ocorre muito freqüentemente na Sagrada Escritura - e por isso outra palavra, Adonai (Senhor), a substituiu na leitura em alta voz, e foi adotada pelos tradutores nas diversas línguas estrangeiras (em grego Kyrios - em latim Dominus).

    E desta maneira se perdeu a verdadeira pronúncia de Yhwk. Quando, porém, foram acrescentadas às consoantes hebraicas (no oitavo e nono século d.C.) as letras vogais, as de Adonai foram dadas a Yhwk em vez das suas próprias.

    Por esta razão, se o primeiro ‘a’ fosse levemente disfarçado seria possível ler-se Yehowah - e foi isto o que realmente aconteceu. Com estas vogais se pretendeu, tanto quanto possível, designar várias formas do verbo hebraico e sugerir assim, numa só palavra, Jeová, estas idéias: ‘o que será’, ‘o que é’, e ‘Aquele que foi’.

    Embora isto seja pura imaginação, concorda com a frase que se encontra no Ap 1.4. Primitivamente, sem dúvida, Yhwk representava aquele tempo de um verbo hebraico que implica continuidade (o tempo chamado ‘imperfeito’), e com as suas vogais se lia Yahaweh ou Yahwek.

    A sua significação era provavelmente ‘Aquele que é’, ou ‘Aquele que será’, sugerindo plena vida com infinitas possibilidades. Para isto há a seguinte explicação: Quando Moisés quis informar-se a respeito do nome de Deus, foi esta a resposta: ‘o Ente "Eu sou o que sou", "ou Serei o que serei", me mandou vir ter contigo.’

    Este nome significa, então, o Ser que subsiste por Si, o qual proverá a respeito do Seu Povo. Quanto a saber-se até que ponto o nome era conhecido do povo de israel, antes da chamada de Moisés, não é possível aprofundar o assunto.

    Por um lado, explicitamente diz Deus: ‘Eu sou o Senhor: e eu apareci a Abraão, a isaque, e a Jacó, como Deus, o Todo-poderoso (El-Saddai) - mas pelo meu nome, o Senhor, não lhes fui perfeitamente conhecido.’ Por outro lado, freqüentemente ocorre esse nome no livro de Gênesis, e acham-se vestígios dele, com aplicação a um certo deus (Jeová um demônio adorados pelos os babilonicos), nos primitivos documentos babilônicos.

    Tudo bem considerado, é provável que o uso da palavra no Gênesis seja devido a escritores ou copistas, posteriores à chamada de Moisés, e que, embora a palavra fosse conhecida antes desse tempo, não estava formalmente identificada com o verdadeiro Deus.

    Seja como for, a palavra era tão expressiva, tão cheia de promessas para um homem que começa a sua vida, e para uma nação que estava a ponto de entrar numa carreira de proveito para todo o mundo, que a sua escolha não somente revelava a natureza de Deus, mas também assegurava o bom resultado do Seu povo. Era o nome do pacto com Deus, e estava revestido de poder.
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Fco Oliveira em Dom Dez 26, 2010 2:23 pm

    OS N O M E S - F A L S O S
    Alguns pontos são de extrema importância quanto ao cuidado que devemos ter para não cairmos em enganos ou sermos levados por falsas teorias acerca do Nome do Eterno יַהוּה - o Pai, e o Nome do Messiah - o Filho, uma vez que há muita corrupção envolvida nesse assunto.

    Existe muita falta de conhecimento sobre o assunto, de modo geral, do mesmo modo que existe muita ação voluntária e involuntária para ocultar a verdade sobre o Nome. Aqui vamos mostrar alguns destes pontos, de modo que o leitor possa conhecer fundamentar-se e concluir de forma sólida acerca do assunto

    01 - YEHOVAH (JEOVÁ)

    1.1 - "A forma JEOVÁ (YEHOVAH), que só apareceu a partir de 1518, não é recomendável por ser híbrida, isto é, consta da mistura das consoantes de YHWH (O ETERNO) com as vogais de ADONAI (SENHOR). (Dicionário da Bíblia de Almeida p.146)

    1.2 - "Alguns cristãos compreenderam-no bem que, procurando erradamente resolver esta questão, deram a YHWH o nome Jeová - nascido de uma leitura defeituosa das consoantes de YHWH reunidas às vogais de ADONAI". ( Moisés Profeta do Mundo Moderno? P.154 - André Chouraqui )

    1.3 - "A forma Jeová surgiu de um malentendimento que, por sua vez, teve sua origem na relutância dos judeus piedosos que não queriam pronunciar o nome divino (c. de 300 a.C). Para substituí-lo, dizia a palavra 'adonay', "meu senhor'. No TM (Texto Massoretico) o nome divino se escrevia com as consoantes de YHWH e as vogais de adonay, como lembrança de que esta última palavra devia ser pronunciada ao se ler este nome.

    O nome divino, desta forma, parece ser yehowah no TM. A forma Jeová, portanto, é uma malformação, oferecendo aquilo que é virtualmente uma transliteração de uma palavra que se acha no texto do Antigo Testamento hebraico, mas que nunca existiu na realidade como palavra." (Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, p. 639.640).

    1.4 - Segundo Page H. Kelley, a forma YEHOVAH surguiu para evitar a pronúncia do nome do Eterno - YHWH. ( HEBRAICO BÍBLICO - Uma Gramática Introdutória p.56 ).

    1.5 - Na figura abaixo, vemos uma artimanha utilizada para evitar que o Nome do Criador fosse pronunciado durante a leitura de textos das Sagradas Escrituras. Uma delas foi a transposição dos massoréticos da palavra "adonay" para as consoantes do Tetragrama. Fazendo isso, eles estariam lembrando ao leitor que em lugar de pronunciar o Nome ele deveria pronunciar "adonay", e não o Nome. Por causa disso, quando uma pessoa pronuncia a palavra YEHOVAH está pronunciando a palavra ADONAY. YEHOVAH QUE DIZER ADONAY.

    É importante notar também que ao transpor o massorético chamado "shevau-patakh", formado por um tracinho horizontal e dois pontos na vertical, presente na palavra "adonay", somente os dois pontos foram transpostos, sem o tracinho. Isso se deve ao fato de que o "shevau-patakh" só é usado sob consoantes guturais.

    Como o YOD do Nome do Criador não é consoante gutural, somente o "shevau simples" poderia ser usado, de acordo com a ortografia do hebraico. Fica evidenciado que a preocupação deles com a ortografia foram maiores do que o cuidado deles para com o Nome do Criador.

    1.6 - Diante do exposto acima, o nome Yehovah não é o nome do Eterno.

    02 - YAHWEH

    2.1 - O nome YAHWEH é o resultado da mistura dos massoréticos do nome "há-shem" com o tetragrama, qualquer um que não conhecesse o Nome do Eterno pensaria que o Nome do Eterno era "YAHWEH" ou JAVÉ. Por causa disso, quando uma pessoa pronuncia a palavra YAHWEH está pronunciando a palavra HÁ-SHEM.

    Veja na figura abaixo a mistura do Tetragrama com a palavra há-shem:

    2.2 - É importante notar que no nome do Eterno, o 1º HÊ (RÊ) tem o som de duplo R como em carro, e a letra VAV tem o som de "U". Isso é provado nos nomes teofóricos onde o vav recebe o som de "U".

    CONCLUSÃO:

    O tempo é hoje, amanhã pode ser tarde de mais, não endureça o seu coração, pense em você, no seu destino eterno, pense também nos seus e seus amigos. Não é possível ficar calado diante de tanta mentira. Há tanta coisa para aprender que não se pode deixar pra depois. É preciso renovar a mente diante de tanto lixo colocado na mente no decorrer dos anos. O que importa é o que está escrito nas Escrituras (ORIGINAL HEBRAICO) e não nas emoções, naquilo que os nossos olhos carnais vêem.

    Seja sincero com você mesmo, e veja que na sua Bíblia a palavra "senhor" está ocupando o lugar do nome do Eterno. É bom você saber que na Bíblia existe um lugar diante de tantas palavras que só pertence ao NOME DO ETERNO, e que nenhum outro nome pode ocupar esse lugar.

    Que grande profanação os tradutores fizeram, colocaram nomes de demônios no lugar do nome do Eterno. E você aceita o que eles fizeram? Eu mesmo não aceito, mesmo que eu morra por causa disso. De que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma.
    Que o Eterno possa abrir a sua mente e seus olhos espirituais para receber esta verdade.
    SHALOM.

    Endereço eletrônico do remetente: josecnunes27@hotmail.com
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Fco Oliveira em Seg Jul 04, 2011 4:12 pm

    Por que não Jehovah ou Jehovih?

    www.casadeyahuwah.com.br

    Por causa do ódio ao nome יהוה Yahuh, os judeus adotaram1 Adonai para substituir o
    nome do Pai Criador. Cada judeu, então, ao ler a Torah em voz alta, em vez de dizer
    יהוה Yahuh, tinha que falar Adonai, mesmo este não estando lá escrito.

    Mesmo assim, ainda se corria o risco de pronunciar o nome sem querer e então “perder o lugar na eternidade” 2
    ou apenas ser expulso da comunidade. 3 Para evitar tal constrangimento, os massoretas decidiram colocar as vogais 4 do nome Adonai no nome יהוה Yahuh, criando-se assim Yehovah.

    5. O nome Yehovih, 6 seguindo o mesmo processo, veio do nome Elohim, ou seja, as
    vogais de Elohim foram usadas para o nome יהוה Yahuh, dando origem a Yehovah. Além disso, a
    produção desse novo nome foi bem eficaz, pois onde estava escrito יהוה Yahuh (que
    tinha que ser lido Adonai “Adonai”) passou a ser lido Adonai “Elohim”,
    que em português foi traduzido como ‘SENHOR Deus’.

    A letra ‘j’, em inglês, teve o seu primeiro uso7 no Século XV e soava como as
    letras ‘i’ e ‘y’ . O som similar ao da letra ‘g’ só foi adotado bem depois. Sendo assim,
    tanto Jehovah como Jehovih seriam lidos como Yehovah (iehovah) e Yehovih
    (iehovih).

    Esses nomes, porém, como “derivam” de títulos pagãos, não servem para יהוה Yahuh,
    não são o seu nome verdadeiro. Pode-se ir além e até dizer que estes são ofensas, pois
    são formas erradas para fazer o povo se esquecer do real nome de יהוה Yahuh.

    “E será que, se diligentemente aprenderem os
    caminhos do meu povo, jurando pelo meu nome:
    Vive יהוה Yahuh, como ensinaram o meu povo a jurar
    por Baal; então edificar-se-ão no meio do meu
    povo.”
    Jeremias 12:16

    1 Referências A.3 –Lei Talmude I
    2 Referências A.3 –Lei Talmude I
    3 Referências A.2 – Lei Essenos
    4 Referências F.1 –Massoretas
    5 Concordância Exaustiva de Strong: H3068 - Yehovah
    6 Concordância Exaustiva de Strong: Strong's H3069 - Yehovih
    7 Referências F.2 –Letra ‘J’
    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Fco Oliveira em Qui Maio 03, 2012 5:58 pm

    O termo Jeová na Bíblia

    Ninguém sabe, ao certo,
    como se pronuncia YHVH, o tetragrama, designação das quatro consoantes que
    compõem o nome do Deus de Israel.

    É que em algum tempo antes da era cristã,
    para não sujarem com lábios humanos o nome do seu Deus, os israelitas
    deixaram de pronunciá-lo, e assim as vogais desse nome foram esquecidas.

    Por
    ocasião da leitura pública dos rolos nas sinagogas, ao chegar ao nome YHVH,
    uma nota marginal dizia: "Está escrito, mas não se lê." E ali mesmo era
    indicada a palavra que deveria ser lida: "Leia-se ADONAY".


    O texto pré-massorético
    do Antigo Testamento só tinha consoantes; as vogais eram transmitidas
    através dos séculos pela tradição. Só no sexto ou sétimo século dC. é que os
    massoretas colocaram vogais no texto hebraico.

    A palavra YHVH, então, era
    escrita com as vogais do título ADONAY, e a palavra ADONAY era falada quando
    ocorria YHVH.


    Acontece, também, que em
    algumas passagens do Antigo Testamento o título ADONAY (Senhor) vem seguido
    do tetragrama YHVH, que nesse caso é pontuado com as vogais de ELOHIM
    (Deus), resultando na forma JEHOVIH (JEOVI), como, por exemplo, em Sl 73.28
    Is 50.4 Ez 3.11,27 Zc 9.14.

    Ou resultando na forma YEHVIH (JEVI), que
    ocorre, por exemplo, em Is 25.8 Jr 2.22 Am 1.8 Ob 1.1 Mq 1.1 Sf 1.7.


    E em vinte e cinco
    passagens ocorre uma quarta forma de se expressar o nome do Deus de Israel,
    e isso por meio do monossílabo YAH (JÁ), que é a primeira sílaba de YAHVEH
    (JAVÉ).

    A Petrus Galatinus (mais ou menos 1520 dC.) atribui-se a fusão, pela
    primeira vez, das consoantes YHVH com as vogais de ADONAY.
    Koehler-Baumgartner fala de 1200 dC. Dessa fusão surgiu um nome híbrido:
    YeHoVaH (Jeová).

    Esse não é, portanto, o nome do Deus de Israel. O Jerome
    Biblical Commentary chama "Jeová" de um "não-nome" (77.11), e o
    Interpreter’s Dictionary of the Bible o chama de "nome artificial" (s. v.
    Jehovah).

    O Lexicon in Veteris Testamenti Libros, de Koehler-Baumgartner (s.
    v. YHVH), chama a grafia "Jeová" de "errada" e defende como "correta e
    original" a pronúncia "Yahveh".


    Alguém poderia perguntar
    por que a primeira vogal de ADONAY, um "A," se tornou um "E." É que a
    palavra ADONAY começa com uma gutural, um álefe, e sob gutural uma vogal
    esvaída deve ser um shevá composto.

    Ao se colocar essa mesma vogal esvaída
    sob uma consoante não-gutural, ela passa a ser um shevá simples, que se
    representa na transliteração por um "e" suspenso. No caso, sob o iode (Y)
    coloca-se a vogal "e": "Ye".


    No Antigo Testamento
    traduzido por João Ferreira de Almeida e publicado em dois volumes quase
    sessenta anos após sua morte (1748 e 1753), é empregada a forma JEHOVAH onde
    no texto hebraico aparece YHVH.

    Almeida fez isso baseado na tradução
    espanhola feita por Reina-Valera (1602). Na Almeida conhecida como Revista e
    Corrigida (RC), lançada em 1898 e que ainda hoje é usada, a comissão
    revisora substituiu JEHOVAH por "Senhor" nas passagens em que esse nome
    ocorre, menos naquelas em que está junto com ADONAY (Senhor), e em algumas
    poucas passagens esparsas.

    Nessas ocorrências a RC conservou JEHOVAH.
    Veja-se, por exemplo, Is 61.1: "O Espírito do Senhor (ADONAY) JEOVÁ está
    sobre mim, porque o SENHOR me ungiu" (RC). Este último SENHOR também é, no
    texto hebraico, YHVH.


    O costume de usar "SENHOR"
    para indicar YHVH começou com a Septuaginta, a primeira tradução do Antigo
    Testamento, a qual foi feita entre 285 e 150 aC. O texto hebraico foi
    traduzido em Alexandria para a língua grega.

    Nesse texto os tradutores da
    Septuaginta reduziram a escrito uma tradição oral das sinagogas, onde
    geralmente se lia "ADONAY" (Senhor) toda vez que ocorria o nome YHVH. Essa
    foi a Bíblia de Jesus, dos apóstolos e da Igreja Primitiva.


    Seguindo o costume que
    começou com a Septuaginta, a grande maioria das Bíblias emprega o título
    "SENHOR" (com maiúsculas) como correspondente de JAVÉ (YHVH).

    O título
    "Senhor" (com minúsculas) é tradução da palavra ADON, que em hebraico quer
    dizer "senhor" ou "dono." No Novo Testamento "Senhor" traduz a palavra grega
    KURIOS, que quer dizer "senhor" ou "dono".


    Jesus não usou o termo
    "Jeová." Por exemplo, citando o Antigo Testamento em Dt 6.13, em que aparece
    YHVH, ele disse: "Ao Senhor (Kurios) adorarás." {Mt 4.10} Tiago não fala de
    "Jeová."

    Discursando em Jerusalém {At 15.17} ele disse: "o Senhor, que faz
    todas estas coisas," e isso é citação de Am 9.12, que tem YHVH como sujeito
    da ação. Paulo também não usa "Jeová": em Rm 4.8, ele escreveu "Senhor,"
    citando Sl 32.2, que tem YHVH.


    São duas as razões que
    levaram os eruditos bíblicos a usarem a forma "Javé" como a mais provável
    para designar, em português, o nome do Deus de Israel (YHVH). A primeira é
    de ordem gramatical e a outra, de ordem documentária.


    Primeiro, a de ordem
    gramatical. De acordo com Êx 3.14, Deus se apresentou a Israel como AQUELE
    QUE É, o Deus absoluto e imutável. A forma Javé (Yahveh, em hebraico),
    corresponde ao verbo ‘ehyeh, repetido em Ex 3.14: EU SOU QUEM SOU (BLHoje).

    O verbo está no imperfeito, que em hebraico, por ser um verbo lâmede-he,
    termina com a vogal e. O verbo "ser" aqui é hayah (com iode), que em sua
    forma arcaica era havah (com vave). A Bíblia de Jerusalém em português
    transliterou esse nome de Deus e o grafou assim: Iahweh. Em inglês, a BJ
    traz Yahweh, cujo h médio os americanos pronunciam com ligeira aspiração.

    Essa última forma é comum na literatura bíblico-teológica em inglês.
    Observe-se que em Êx 3.14 o verbo está grafado ‘ehyeh, sendo que a vírgula
    suspensa significa que em hebraico há ali uma letra álefe, que indica a
    primeira pessoa: EU SOU. Já o iode inicial indica terceira pessoa: AQUELE
    QUE É (Yahweh).


    Um fato que indica ser a a
    vogal da primeira sílaba de YHVH é a forma abreviada desse nome, que é
    grafada Yah (Já). Essa abreviação de YHVH ocorre vinte e cinco vezes no
    Antigo Testamento.

    A American Standard Version (1901), matriz da Versão
    Brasileira, nessas passagens põe "Jehovah" no texto, mas na margem há nota,
    assim: "hebraico: Jah." Ver, por exemplo, Êx 15.2 e Sl 104.35. Nessa última
    passagem aparece a frase cúltica "Hallelu-Yah" (Aleluia). Ver também a nota
    da Bíblia de Estudo de Almeida nessas duas passagens.


    Como é que Yahweh se
    tornou Javé em português? Primeiro, o iode (Y) inicial hebraico dá j em
    português (como em Yoseph - José). Segundo, o h inicial e final caem porque
    não soam em português. Terceiro, o w passa a ser v, que é como
    transliteramos em português a letra vave. E aí temos Javé.


    Agora a razão de ordem
    documentária. Teodoreto, pai da Igreja, da escola de Antioquia, falecido em
    457 dC., afirma que os samaritanos, que tinham o Pentateuco em comum com os
    judeus como Escritura 0,,,,,546 falecido antes de 216 dC., transliterava "a
    palavra de quatro letras" por Iaoué. Também os papiros mágicos egípcios, que
    são do final do terceiro século dC., dão como corrente a pronúncia acima
    referida, a de Teodoreto.


    Finalmente, convém notar
    que em duas traduções modernas da Bíblia está correta a vocalização de YHVH.
    Uma delas é a Bíblia de Jerusalém, que traz Yahweh (inglês e português),
    Yahvé (francês), Yahvéh (espanhol) e Jahwe (alemão).


    A Bíblia da LEB (Edições
    Loyola, 1989) usa o nome "Javé" como transliteração de YHVH. Em Gn 2.1 parte
    da nota explicativa diz: "Aqui aparece pela primeira vez o sacrossanto Nome
    de JAVÉ (YHWH), cujo sentido na tradição bíblica é "AQUELE-QUE-É."

    (...)
    Hoje o Tetragrama Sagrado, que se pronuncia em hebreu Yahweh, está
    devidamente implantado na língua portuguesa em sua forma correta, que é
    JAVÉ." E acrescentamos, forma dicionarizada: ver o Dicionário Aurélio e o
    Dicionário Michaelis, s. v. JAVÉ.

    Comissão de Tradução, Revisão e Consulta
    da Sociedade Bíblica do Brasil
    Fonte: BOL- Bíblia on-line /SBB

    avatar
    Fco Oliveira
    Admin

    Mensagens : 1360
    Reputação : -1
    Data de inscrição : 13/07/2009
    Idade : 55
    Localização : Catanduva São Paulo

    http://gideoes-ccb.forumeiros.com

    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Re: Jeová ou Yehowah não é o Nome do Altíssimo Deus Criador!

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Conteúdo patrocinado


    Voltar ao Topo Ir em baixo

    Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

    - Tópicos similares

     
    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum